Adolescente é preso por distribuir Bíblias no Canadá

0
3707

Josh não se envergonha do Evangelho de Cristo. (Foto: Reprodução/Twitter/Josh Alexander)

A polícia prendeu o adolescente de 16 quando ele se recusou a parar de distribuir a Palavra de Deus para estudantes em uma rua pública.

Policiais prenderam um adolescente que estava distribuindo Bíblias a estudantes no Canadá. O cristão Josh Alexander, de 16 anos, foi levado pelos militares depois de uma briga entre ele, seus apoiadores e um grupo de manifestantes pró-transgênero.

Na última quarta-feira (17), Josh escreveu em sua conta no Twitter: “Fui algemado e colocado em uma camburão por oferecer Bíblias aos alunos em uma calçada pública em Calgary”. 

Depois do tumulto, Josh foi libertado e contou que os policiais o informaram que se ele voltasse a distribuir as Bíblias seria “preso e acusado”. 

“Continuei distribuindo Bíblias. Pois não me envergonho do Evangelho de Cristo”, afirmou ele.

E acrescentou: “Não cederei à pressão da multidão ou do Estado corrupto. Continuaremos a espalhar a verdade em amor”.

Repercussões do caso na internet

O vídeo publicado pelo adolescente recebeu milhares de visualizações e chamou atenção de Maxime Bernier, líder do Partido do Povo do Canadá, que condenou o padrão de fazer justiça dos policiais.

“Se você queimar uma igreja neste país, a polícia não vai dedicar nenhum esforço para prendê-lo”, escreveu ele. 

E continuou: “No entanto, se você distribuir Bíblias na calçada – ou realizar uma manifestação para defender os direitos fundamentais em tempos de histeria – você será preso e multado imediatamente”. 

“Somos uma sociedade doente”, declarou Bernier.

Josh sempre se manteve fiel aos seus princípios cristãos

Esta não é a primeira vez que Josh tem problemas com a polícia por causa de suas opiniões.

No início de março, o adolescente também foi preso depois de expressar seu posicionamento contra a política de banheiro transgênero de sua escola, St. Joseph’s Catholic High School em Renfrew, Ontário.

“Eu me manifestei contra toda a crise de identidade de gênero sendo empurrada nas escolas, e isso estava afetando algumas de minhas colegas do sexo feminino que tinham medo de usar seus próprios banheiros. Foi muito polêmico e não foi bem recebido pelos administradores”, disse ele.

Quando ele tentou voltar para a escola depois de ter cumprido suas suspensões, houve dois avisos de invasão de propriedade. Além de ser acusado de prejudicar o bem-estar físico e mental dos alunos.

“Eu nem chamaria mais isso de sistema educacional. É um sistema de doutrinação”, concluiu Josh.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA FAITHWIRE

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here