Avivamento espiritual na Universidade de Asbury

0
265

O avivamento na Universidade de Asbury já dura mais de 150 horas. (Foto: Instagram/Nick Hall).

Destaco aqui 5 características desse avivamento espiritual.

“… vivifica-nos, e invocaremos o teu nome” (Sl 80.18b).

A Universidade de Asbury prima por excelência acadêmica e vitalidade espiritual. Está situada na pequena cidade de Wilmore, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos da América. No dia 08 de fevereiro de 2023, num dos cultos da capela, o pregador fez uma exposição de Romanos 12.9-21, trazendo uma mensagem prática sobre o verdadeiro amor. Encerrado o momento devocional, os alunos voltaram para a sala de aula, porém, alguns continuaram na capela e começaram a orar ao Senhor. O Espírito de Deus trouxe sobre eles profundo quebrantamento. Houve choro de arrependimento e confissão de pecados. Percebendo a ausência desses alunos em sala de aula, constataram que eles continuavam na capela. Então, outros estudantes, professores, diretores e funcionários vieram para a capela e um mover de Deus aconteceu naquele lugar, a ponto dessa reunião de oração, intercalada de louvores a Deus, pregações e testemunhos durar duas semanas ininterruptas. O impacto da presença de Deus na capela, que comporta cerca de mil e quinhentas pessoas foi tamanho, que a cidade toda foi impactada. Pessoas de diversos outros Estados e de outros países começaram também a chegar. Filas quilométricas, sob o frio severo de temperaturas abaixo de zero, se formaram para entrar na capela. A grande mídia noticiou o acontecimento extraordinário. As redes sociais espalham para o mundo inteiro o que Deus está fazendo naquele lugar.

Destaco algumas características desse avivamento espiritual:

Em primeiro lugar, o avivamento é espontâneo. Era um dos cultos semanais realizados na capela da Universidade. Nenhum agendamento pré-estabelecido. Nenhum pregador convidado. Nenhum cantor gospel de renome. Nenhum apelo para as pessoas irem à frente depois do sermão. Terminado o culto, os estudantes retornaram para as salas de aula. Porém, um jovem tomado de convicção de pecado começou a confessar seus pecados e outros jovens o abraçaram, o amaram e choraram com ele. Outros vieram. Muitos chegaram. Um mover de Deus se fez perceber no lugar. E essa reunião de oração e louvor, com pregação e testemunhos já passam de trezentas horas ininterruptas.

Em segundo lugar, o avivamento é centrado em Cristo. O que se tem notado é que não há espaço para estrelismo. Todas as canções entoadas são escolhidas criteriosamente e todas exaltam a Cristo. O que se promove é a glória de Deus. Não há marketing. Não há propaganda. Não se dá a palavra a nenhum pregador reconhecido que ali vai visitar. Nenhum cantor de renome é convidado subir à plataforma. As coisas ocorrem com muita reverência, decência e ordem.

Em terceiro lugar, o avivamento é encharcado por um senso de temor a Deus e arrependimento. Crianças, jovens e velhos se prostram para confessar seus pecados e adorar a Deus com fervor. Há um senso de sublimidade no ar. Um pastor presente na capela me disse que o sentimento que tinha é que Deus podia ser apalpado, tamanho o senso da presença manifesta de Deus no lugar. O temor a Deus e a alegria de Deus são as marcas desse mover do Espírito. Mesmo nas longas filas para entrar na capela, debaixo de frio severo, as pessoas cantam, oram e exultam em Deus.

Em quarto lugar, o avivamento é marcado pelo amor profundo. O sermão pregado na capela foi sobre amor. O amor de Deus tem sido derramado sobre os corações. Ali não se viu soberba, mas serviço. Não se exaltou o homem, mas glorificou a Cristo. Não tinha qualquer postura de soberba espiritual, mas arrependimento sincero. O desejo de servir uns aos outros foi notório. Até mesmo nas filas, pessoas se empenhavam em servir água e alimento para os que aguardavam paciente e alegremente a oportunidade de entrar na capela.

Em quinto lugar, o avivamento é marcado pela unidade cristã. A Universidade de Asbury é Metodista, mas para ali fluíram pessoas de outras vertentes teológicas. O que está em destaque não é placa denominacional, mas a centralidade de Cristo, a glória de Deus e a obra do Espírito Santo. O que se vê é a unidade cristã, a edificação do corpo de Cristo, composto de todos aqueles que são lavados no sangue do Cordeiro.

Minha ardente oração é que o vento do avivamento sopre sobre nós também e o nome de Cristo seja glorificado em nós e através de nós!

Hernandes Dias Lopes é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, escritor, membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil e diretor executivo da Editora Luz para o Caminho.

FONTE: GUIAME, HERNANDES DIAS LOPES

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here