Ciro Gomes defende prisão de pastores e padres que se manifestem contra isolamento no Ceará

1
1285

Político prediz números estratosféricos de casos de Covid-19 no Brasil e defende prisão de pessoas contrárias ao distanciamento social.

O político de esquerda, Ciro Gomes. (Foto: Reprodução/O Globo/Márcia Foletto)
O político de esquerda, Ciro Gomes. (Foto: Reprodução/O Globo/Márcia Foletto)

O ex-candidato à presidência da República, Ciro Gomes disse que pastores e padres devem ser presos por descumprirem quarentena no Ceará.

Em uma entrevista pela Internet, Ciro criticou os que defendem o fim do distanciamento social e propagou números estratosféricos que podem atingir o país caso não seja feita a quarentena. Ele diz que se nada for feito “podemos chegar a 1 milhão e 40 mil mortos no Brasil”.

Em ataques ao governo federal, Ciro Gomes defende que aqueles que não cumprirem a quarentena e que fizerem manifestações públicas, como carreatas, devem ser contidos pela polícia.

“Aqui no Ceará quem fizer [carreata], e já inclusive com ordem do Ministério Público, fazendo esse tipo de exposição do povo à morte, vai para cadeia”, disse.

O político acrescentou duas funções sociais que deveriam ser presos. “Pastores, padres, ou seja quem for, felizmente não estamos precisando, só tivemos que conduzir coercitivamente para a delegacia um”, disse Ciro, não deixando claro se quem foi levado para a delegacia foi um pastor ou um padre.

“A gente tem que discutir com o nosso próprio governo [federal] coisas que são óbvias”, disse ele, estimulando aqueles que tiverem dúvida a procurar informações oficiais emitidas pela Organização Mundial de Saúde.

Segundo Ciro Gomes, “só o Brasil está na contramão”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO PODER 360

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here