Como uma cidade na Síria passou de 10 mil cristãos para 1 mil em uma década de guerra

0
47

Uma igreja ortodoxa danificada em Aleppo, na Síria. (Foto: Imagem ilustrativa/Open Doors).

Tal Tawil tem sido atacada ao longo dos anos por nacionalistas curdos, combatentes do Estado Islâmico e forças turcas.

A cidade de maioria cristã, Tal Tawil, no noroeste da Síria, resistiu e sobreviveu a uma década de guerra civil.

De acordo com a Portas Abertas, ao longo dos anos, os moradores foram atacados repetidamente pelo regime do presidente sírio Assad, nacionalistas curdos e combatentes do Estado Islâmico (ISIS). 

Localizada a cerca de 80 quilômetros da fronteira com a Turquia, a cidade permanece sob fogo das forças turcas desde 2019, que bombardeiam a área quase diariamente.

Em 28 de maio, a igreja Mar Sawa, em Tal Tawil, foi atingida por morteiros e um foguete do exército turco. 

O templo ficou bastante danificado, com parte das paredes destruídas, bancos danificados e o chão repleto de vidro e gesso. Em 2015, a igreja já havia sido bombardeada por combatentes do Estado Islâmico. 

Com tantos conflitos, a cidade síria viu sua população de 10 mil cristãos diminuir para apenas mil crentes, ao longo dos últimos dez anos.

Os moradores que permaneceram em Tal Tawil, vivem sob o risco de novos ataques.

Hoje, a cidade tem enfrentado a ameaça de outra invasão turca. Desde 2016, o presidente turco, Erdogan, realizou exercícios militares, encenando a ocupação na Síria.

Vivendo sob ameaça

“As pessoas da área ouvem sobre a ameaça de uma invasão turca diariamente”, relatou um parceiro local da Missão Portas Abertas. 

“Há um medo real de que, se isso acontecer, toda a área cristã estará na chamada ‘zona segura’ das forças armadas turcas. Eles sentem que isso é uma ameaça”.

Pelo menos 124 ataques foram documentados contra locais de culto cristãos pelos principais partidos na Síria entre março de 2011 e setembro de 2019. 

Setenta e cinco deles foram nas mãos das forças do regime sírio, dez nas mãos do ISIS, enquanto o grupo extremista Hayat Tahrir al- Sham (ligado à Al Qaeda) foi responsável por outros dois ataques.

Organizações de direitos humanos e que monitoram a perseguição religiosa já alertaram que a população cristã pode desaparecer completamente na Síria.

A Portas Abertas, que monitora a perseguição no mundo, está pedindo oração pelos seguidores de Jesus em Tal Tawil.

“Ore para que eles fiquem a salvo de qualquer ataque e vejam o fim imediato da violência. Ore para que sua fé não seja abalada, para que eles andem na confiança de Cristo e continuem testemunhando a seus vizinhos”, pediu a organização.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE OPEN DOORS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here