Coreia do Norte é o país que mais queima Bíblias

0
174

Muitos norte-coreanos ouvem o evangelho pela primeira vez na China

Analistas da Portas Abertas explicam que o dado é resultado da perseguição

Como relatamos na notícia anterior, todos viam a família de Yong Sook (pseudônimo), uma cristã norte-coreana, como traidores. A intensa aversão e perseguição a cristãos na Coreia do Norte é resultado da complexa ideologia que domina o regime.  

Por isso, a nação é o país que mais queima Bíblias no mundo, como relatam analistas da Lista Mundial da Perseguição 2023. Apenas segurar uma Bíblia pode levar a consequências letais, por isso, a decisão do avô de Yong de seguir a Jesus ameaçou toda a família.  

“A sociedade virou as costas para nós. Policiais interrogaram minha mãe por meses. Ela era obrigada a ficar de joelhos e responder a todas as questões”, conta a cristã. 

Medo constante 

Como não era cristão, quando obrigado a negar a fé em Jesus, o pai de Yong negou a Jesus e saiu da prisão. Enquanto isso, cristãos que estavam presos com ele não cederam à pressão e foram enviados para campos de trabalho forçado.  

Ao chegar à casa, a aparência do pai de Yong chocou a todos. “Ele estava pele e ossos. Parecia um esqueleto. Meu pai parecia mais morto do que vivo. Ele nunca conversou conosco sobre o período na prisão, mas voltou diferente. Estava deprimido e silencioso”, ela conta. 

Antes da prisão, ele tinha um bom emprego. Era diretor da estação de trem. Agora, tinha que carregar bagagens nos trens e vivia assustado com medo de ser levado mais uma vez para a prisão. O retorno também mudou o avô de Yong.  

Ele não falava mais com o filho, nem uma palavra sequer. “Meu avô se sentia muito culpado. Ele não conseguia nem manter contato visual”, diz Yong. A família então se mudou para um vilarejo remoto de onde estavam proibidos de sair e eram obrigados a trabalhar para o governo.  

Encontrando Jesus na China 

Para fugir das atrocidades do regime, muitos norte-coreanos fogem para a China, o país vizinho. Alguns não conseguem permanecer ali. As refugiadas que engravidam na China e são deportadas para a Coreia Norte são obrigadas a abortar o bebê. Muitas delas são vítimas do tráfico humano e engravidam dos homens chineses que as compram.  

Apesar disso, alguns refugiados norte-coreanos encontram abrigo na China. Nossos parceiros locais os recebem e além da proteção e alimentos, apresentam o amor de Deus e a mensagem de salvação e graça em Jesus nas casas de refúgio na China. Hoje, mais de 10 mil cristãos norte-coreanos são abençoados nas casas de refúgio com alimentos e ajuda emergencial na China e através de treinamentos bíblicos transmitido via rádio de outros países.   


Para muitos deles, é o primeiro contato com o evangelho e, quando retornam para a Coreia do Norte, estão preparados para fortalecer a igreja secreta. Um cristão perseguido norte-coreano compartilhou com um de nossos contatos: “Quero caminhar na fé e obedecer a Jesus até a morte. Digam ao povo de Deus que não mede esforços para nos socorrer que estamos praticando o amor de Deus aqui, na Coreia do Norte”. 

Fonte: Portas Abertas

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here