Cristã é denunciada por marido após ensinar crianças em igreja na China

0
990

Estudantes na China. (Foto: Ilustração/Unsplash/note thanun)

A cristã Liu Cui foi condenada a 10 dias de detenção administrativa por dar aulas particulares em uma igreja.

Na última quarta-feira (11), uma cristã foi denunciada pelo marido por dar aulas particulares para crianças em uma Igreja na China.

Liu Cui, membro da Igreja Cristã Lishi, deu aulas particulares a seis crianças com idades entre 10 e 15 anos. Todos eles faziam parte de um grupo cooperativo na Academia da Igreja Lishi.

PUBLICIDADE

Após ser denunciada pelo marido, que se opõe à sua fé, ela foi submetida pelas autoridades a uma detenção administrativa durante 10 dias.

Denúncia

Segundo a ChinaAid, no dia 11 de outubro, o marido de Liu foi até a escola da igreja onde ela dava aulas e a descobriu com os alunos. 

Logo depois, ele relatou as atividades ao Departamento de Educação, ao Departamento de Religião e ao Departamento de Segurança Pública. 

As autoridades, então, invadiram a escola da igreja, confiscando o material escolar, incluindo Bíblias, livros de salmos e comentários bíblicos. 

A ChinaAid informou que nem todos os pais estavam presentes no momento, e aqueles que estavam, tiveram seus dados registrados pelas autoridades. 

A polícia levou Liu Cui e a igreja só soube que ela foi condenada a 10 dias de detenção administrativa, por volta das 21h30 naquele dia.

Educação cristã no país

Nos últimos anos, o governo chinês intensificou a perseguição à educação cristã. Por todo o país, as escolas, academias e instituições que continham ensino cristão continuaram a ser invadidas e banidas. 

A polícia prendeu funcionários e em alguns casos específicos, os pais perderam a guarda legal de seus filhos.

De acordo com a ChinaAid, a supressão da educação cristã está intimamente relacionada com o controle ideológico do governo chinês através da lavagem cerebral nas crianças. Anteriormente, o Partido Comunista Chinês introduziu uma série de leis e regulamentos, incluindo a Lei do Ensino Obrigatório e a Lei sobre a Proteção de Menores, para forçar os pais a enviarem os seus filhos para escolas públicas.

Homeschooling

Apesar da perseguição, muitos crentes chineses ainda preferem que os seus filhos frequentem escolas cristãs e sejam educados em casa

Estima-se que 50 mil famílias na China educam os seus filhos em casa, sendo a grande maioria cristãs. Por esta razão, estas famílias estão sob enorme pressão política e social.

Com isso, as crianças ficam impossibilitadas de usufruírem de benefícios sociais e se tornam marginalizadas. Além disso, correm o risco de sofrerem perseguição judicial.

A ChinaAid divulgou uma carta enviada pela Igreja Reformada de Sião pedindo orações em nome de Liu Cui:

“Ore para que Deus cuide desta igreja e de Liu Cui, que foi levada, e que o Senhor esteja com ela. Não sabemos a extensão das dificuldades que esta igreja e este grupo de coeducação enfrentarão no futuro, mas o resultado já está nas mãos de Deus. Acreditamos que a graça do Senhor é maior. Ore para que o Senhor os guarde, o ministério da educação cristã e o futuro da família de Deus”. 

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CHINAAID

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here