Cristão recebe 50 chicotadas e 2 anos de exílio por liderar igreja doméstica no Irã

0
154
Saheb deve ser enviado a Nehbandan, a cerca de 1.600 km de sua casa em Rasht. (Foto: Reprodução/Artigo 18)

Saheb continua pagando caro por insistir em seguir a Cristo no Irã.

No domingo do dia 25 de junho, o líder cristão Zaman Fadaie, conhecido como Saheb, de 42 anos, que já cumpriu quase 5 de prisão, foi açoitado pela segunda vez e vai enfrentar 2 anos de exílio, conforme o Artigo 18. 

O motivo do primeiro açoitamento foi por “beber vinho na Santa Ceia” e do segundo — ocasião em que levou 50 chicotadas — foi por “não retornar à prisão a tempo”, após uma licença de 2 anos. 

Saheb, porém, não sabia que o perdão recebido das autoridades iranianas, em fevereiro deste ano, era parcial. 

Ele havia viajado da sua cidade natal, Rasht, no Norte do Irã, para a capital, Teerã, para regularizar a escritura da casa usada para pagar a fiança dele enquanto esteve preso.

Porém, quando foi recuperar a propriedade, as autoridades disseram que ele não havia cumprido a sentença completa.  

Falta de informação proposital por parte das autoridades?

A esposa de Saheb, Marjan, o esperava do lado de fora do prédio sem saber que ele estava sendo açoitado. Depois do açoitamento, ele recebeu a notícia de que cumprirá 2 anos de exílio na cidade de Nehbadan (Sudeste de Teerã).  

Saheb, que tem origem muçulmana, foi condenado por liderar uma igreja doméstica para cristãos ex-muçulmanos e isso foi considerado como “disseminação de propaganda contra o regime”.

Ele foi levado para a cidade de Nehbadan, perto da fronteira com o Afeganistão, e deve permanecer ali em exílio.  

Marjan cuidará sozinha das duas filhas do casal e da mercearia que ela e Saheb abriram pouco depois da saída dele da prisão. Mais uma vez, a cristã deverá se preparar para ficar longe do marido.  

‘Punições intermináveis’

O amigo de Saheb e ex-prisioneiro, Yousef Nadarkhani, também foi açoitado desde sua libertação da prisão. Ele também foi punido por não ter retornado à prisão a tempo após uma licença e, igualmente, enfrenta dois anos de exílio em Nikshahr, 700 quilômetros ao sul de Nehbandan.

Nikshahr e Nehbandan pertencem, respectivamente, às províncias de Sistan e Baluchistão e South Khorasan, dois dos lugares mais pobres do Irã e, portanto, com oportunidades de trabalho limitadas.

O convertido cristão Ebrahim Firouzi também foi enviado para o exílio na província de Sistan e Baluchistão após sua libertação da prisão, enquanto Youhan Omidi, que foi preso ao lado de Saheb e Yousef, foi enviado para a cidade igualmente remota de Borazjan, no extremo sudoeste do Irã.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO ARTICLE 18

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here