Cristãos vencem 15 anos de perseguição ao compartilharem poço de água com seus vizinhos

0
95

Os anciãos da aldeia reagiram positivamente ao novo poço de água construído pela Portas Abertas.

Essa foi a primeira vez que a pequena igreja poderia compartilhar recursos com os aldeões. (Foto: Reprodução).
Essa foi a primeira vez que a pequena igreja poderia compartilhar recursos com os aldeões. (Foto: Reprodução).

Hoje Simon Pierre tem seus 70 anos. Há 15 anos ele entregou sua vida a Jesus. Desde então, ele sofria por ter mudado de religião. Na pequena comunidade com a população de maioria animista, em Bélékpala, (extremo sul da Guiné – África Ocidental) ele não era mais bem-vindo.

Humilhado, insultado, odiado e marginalizado, Simon foi várias vezes ameaçado de morte. Ele resistiu à perseguição. E com o passar dos anos, algumas pessoas que foram tocadas por sua vida e mensagem decidiram se juntar à sua fé.

Deus preservou a vida do cristão, e seu pequeno grupo de cristãos se transformou em uma pequena igreja. Os membros juntaram dinheiro e construíram um pequeno templo. As mulheres cristãs eram humilhadas nos dois poços da aldeia quando iam tirar água.

Como se não bastasse, a vizinhança não foi autorizada a vender arroz a nenhum dos cristãos, mesmo quando eles estavam passando por tempos de grande necessidade. Inclusive, a morte de um cristão já foi uma motivo para alguns aldeões celebrarem.

Reviravolta

Mas, essa história teve uma incrível reviravolta. Durante uma visita feita em novembro do ano passado, a Portas Abertas decidiu ajudar a pequena igreja trazendo algo que não só ajudaria os cristãos, mas também seus companheiros de aldeia.

A organização cristã construiu um um poço de água. No dia 24 de janeiro o poço foi oficialmente entregue à igreja. Pouco antes, a Portas Abertas também distribuiu à comunidade 500 quilos de arroz.

Os anciãos da aldeia e os chefes de família reagiram positivamente ao novo poço de água construído pela Portas Abertas, embora parceiros locais já abastecessem a pequena igreja na vila de Bélékpala, perto da fronteira da Libéria.

Essa foi a primeira vez que a pequena igreja de Simon poderia compartilhar recursos com os aldeões que até então se opunham fortemente ao “espírito cristão”. Os líderes tradicionais locais e os chefes de família ficaram surpresos ao serem convidados para as festividades de inauguração do poço.

Naquele dia, para a surpresa de todos, os líderes tradicionais fizeram a promessa de interromper com seus rituais e outras atividades espirituais contra os cristãos e respeitá-los.

Mas, não foi só isso. Para firmar esse novo tempo, eles deram aos cristãos uma pequena área perto da igreja para que os cristãos cultivem. Os aldeões também desfrutam do poço que os parceiros da Portas Abertas ajudaram a construir para a igreja. Por ser muito profundo, a qualidade da água é melhor que a dos outros dois poços da aldeia.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO PORTAS ABERTAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here