Egito tem quase de 3.000 igrejas legalizadas: ‘Mudança sem precedentes’

0
293

Catedral Ortodoxa Copta no Cairo, Egito. (Foto ilustrativa: IMB)

Segundo o Mission Network News, é uma grande mudança na forma como as autoridades tratam os cristãos no Egito.

Considerada uma mudança de tratamento ‘sem precedentes’, o governo egípcio tem aprovado centenas de igrejas para funcionarem no país.

Em 2016, o governo montou um comitê específico para processar pedidos de legalização de igrejas que não tinham esse status para funcionar no país.

Na época, havia 3.730 pedidos pendentes. Agora, sete anos depois, quase três mil pedidos foram aprovados.

Segundo o Mission Network News, é uma grande mudança na forma como as autoridades tratam os cristãos no Egito.

Em um podcast com a Voice of the Martyrs Canada, Fayez Youssef, que serve como pastor e evangelista na região do Oriente Médio/Norte da África, disse que era “sem precedentes em nossa história moderna ter esse número de igrejas cristãs legalizadas e licenciadas, prédios de igrejas e centros de conferência”.

Antes da atuação do comitê, os cristãos enfrentavam a perspectiva de aguardar até 20 anos para conseguir autorização para a construção de um único edifício.

Cm as melhorias recentes em termos de eficiência, as igrejas agora podem obter a aprovação para seus projetos em um intervalo de tempo consideravelmente menor. Significa que podem começar a se reunir em edifícios físicos para receber a comunidade e realizar seus cultos.

Youssef acredita que esse comitê é uma forma de o governo dizer: “Queremos dar a vocês seus direitos. Sabemos que este é um direito seu. Você não tinha antes, e agora é hora de ter”. Ele acredita que isso também é inédito.

“[Nunca] vi em toda a minha vida esse número de igrejas licenciadas”, diz ele. “Estamos em uma mudança positiva agora.”

Pressão por liberdade religiosa

Segundo alguns, as mudanças ocorrem pela pressão das comunidades locais e internacionais pedindo mais liberdade religiosa no Egito.

Youssef, por outro lado, tem uma teoria diferente: “Isso vem de uma convicção muito profunda de que essa é a coisa certa a fazer”.

Visando melhorar ainda mais o trabalho das igrejas e a vida dos cristãos, a Voz dos Mártires do Canadá pede por oração por seu trabalho no Egito e em todo o mundo.

Segundo a organização, os crentes da Igreja egípcia são encorajados pela presença de seu Deus, pelo apoio de uma Igreja global e pelas promessas das Escrituras.

Mesmo que em muitas partes da Bíblia os egípcios sejam antagonistas, como no Antigo Testamento, há uma passagem que Youssef diz que os egípcios acham encorajadora, em Isaías 19:19-21.

“Naquele dia haverá um altar ao Senhor no meio da terra do Egito, e uma coluna ao Senhor na sua fronteira. Será um sinal e uma testemunha para o Senhor dos Exércitos na terra do Egito. Quando clamarem ao Senhor por causa dos opressores, ele lhes enviará um salvador e defensor e os livrará. E o Senhor se dará a conhecer aos egípcios, e os egípcios conhecerão o Senhor naquele dia e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor e os cumprirão”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO MNN

RETIRO IP SEMEAR 2023
Artigo anteriorIgrejas são invadidas no Quirguistão
Próximo artigoIgreja alcança tribo remota na África: “O Senhor nos enviou”
Pastor Eli Vieira é casado com Maria Goretti e pai de Eli Neto. Responsável pelo site Agreste Presbiteriano, Bacharel em Teologia, Pós-Graduado em Missiologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, Recife-PE e cursando Psicologia na UNINASSAU. Exerce o seu ministério pastoral na Igreja Presbiteriana do Brasil desde o ano 1997 ajudando as pessoas a encontrarem esperança e salvação por meio de Jesus Cristo. Desde a sua infância serve ao Senhor, sendo educado por seus pais aos pés do Senhor Jesus que me libertou e salvou para sua honra e glória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here