IGREJA PRESBITERIANA DO CATONHO, 100 ANOS PROCLAMANDO A GLÓRIA DEUS

0
1157
Programação do Centenário da IP do Catonho do dia 20 a 24 de março de 2019
A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo RevLeonildo Paixao, pessoas em pé, sapatos, barba e ar livre
Lançamento da Pedra fundamental do Novo Templo da IP Catonho – Rev. Leonildo Paixão
A imagem pode conter: Samuel Vitorino, em pé e interiores
A imagem pode conter: 3 pessoas
A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Jasiel Freire, pessoas em pé e interiores
A imagem pode conter: céu, casa e ar livre
Novo Templo da IP Catonho
A imagem pode conter: céu, nuvem, casa e ar livre

Novo Templo e Velho Templo da IP Catonho

O Presbiterianismo na região do Catonho município de Angelim (hoje pertence a Jupi), começou com o missionário americano Dr. George W. Butler como disse o pastor Edijéce Martins “De Garanhuns, o evangelho se espalhou atingindo grande área: Gileá, Cachoeirinha, Inhumas, Catonho e até Catende, Quebrangulo e Águas Belas”(1976, p.61). Depois da morte de Né Vilela (Manoel Correia Vilela) em 7 de fevereiro de 1898 várias pessoas aceitaram ao evangelho. “A morte de Né Vilella, porém resultou na conversão de muitas pessoas que, a partir daquela data, começaram a se interessar pelos ensinos da nova igreja. Poucos meses depois a 26 de julho o Dr. Butler batizou 34 pessoas em Catonho, no mesmo município de São Bento, e mais 16, daí a dias, em Vitória, no vizinho Estado de Alagoas” (Martins, 1976, p 78)¹.

Graças ao trabalho incansável de muitos servos de Deus, tais como: O Pioneiro Dr. George W. Butler, Martinho de Oliveira, Antônio Almeida, George Henderlite, William Thompson, Jerônimo Gueiros e outros notáveis servos de Deus, Garanhuns ficou conhecida como cidade evangelizadora ou a Antioquia Pernambucana. Mas nenhum destes servos do Senhor “excedeu em trabalho e frutos ao Rev. Antônio Gueiros que montado a cavalo, transpôs serras e valados para anunciar as novas de salvação e, assim fundar e organizar igrejas em diversas regiões”.

O pastor Antônio Gueiros iniciou o seu ministério na Igreja de Garanhuns no dia 17 de fevereiro de 1914 e permaneceu como pastor efetivo da igreja até 1946. Em seu ministério o Rev. Antônio Gueiros procurava ser auxiliado por obreiros verdadeiramente crentes e colportores, assim como Januário Antônio da Silva que foi um grande cooperador na proclamação do evangelho no agreste meridional. “No estado de Pernambuco, além de Garanhuns seu ministério ganhou almas e fundou pontos de pregação, congregações e igrejas em Inhumas, Gileade, Cachoeira Dantas, Palmeirinha, São João, Angelim, Burgos, Tiririca, Lagartixa, Catonho, São Pedro, Neves, Fama, Brejão, Brejinho, Maçaranduba, Poço Cumprido, Freixeira de Santa Quitéria, Genipapeiro, Correntes, Lajedo, Entupido, Águas Belas, Buíque, Salobro, Jupi, Bom Conselho, Serrinha, São Bento do Una, Cachoeirinha e São Caetano hoje Caetés”(Soares, 1996, ps. 176,17)². Por seu trabalho missionário incansável, ele mereceu ser chamado pela Academia Pernambucana de Letras de ” O Desbravador Evangélico do Sertão” . O Rev. Antonio Gueiros faleceu em 18 de fevereiro de 1951 aos oitenta anos de idade.

Graças ao trabalho do Rev. Antônio Gueiros, da Igreja Presbiteriana Central de Garanhuns e dos irmãos da Congregação Presbiteriana do Sítio Catonho município de Angelim (atualmente Jupi-PE) cresceu e se desenvolveu e foi organizada em igreja no dia 19 de março de 1919.

No princípio o trabalho presbiteriano na região do Catonho teve como base a casa dos irmãos Manoel Correia Vilela (que era primo de Né Vilela), mas conhecido por senhor Mandinho e Amélia Vilela. Estes servos de Deus foram grandes baluartes do trabalho presbiteriano naquela região. Vale salientar que este casal tinha sete filhos, sendo três homens (Otaniel, Silas e Manassés) e quatro mulheres ( Priscila, Ilídia, Ana e Alécia) mas, segundo testemunho dos irmãos da igreja, todos os anos por ocasião das festividades (aniversário da igreja) eles matavam bois e aves, e tinham a maior alegria de hospedar em sua casa irmãos que vinham de Garanhuns, Inhumas, Fama, Entupido, etc., para juntos louvarem e adorarem a Deus.

A Igreja Presbiteriana do Catonho, firmada na visão missionária dos seus fundadores, continuou propagando o evangelho da graça de Jesus nos sítios vizinhos, e se tornou uma igreja forte chegando a ter mais de trezentos membros e plantou outras Congregações como: Fama, Entupido, Miné, etc.

Entre estas congregações quero destacar a Congregação do Sítio Entupido.Em 1953 o conselho da Igreja Presbiterina do Catonho designou os presbíteros Jocelindo Cordeiro Sobral e Roldão Cordeiro Sobral e os diáconos Nasiaseno Cordeiro Silva e Edilson Cordeiro Sobral para organizar a UMP da Congregação do Sítio Entupido, Angelim(Atualmente município de Jucati-PE). As 19 horas do dia primeiro de fevereiro de mil novecentos e cinquenta e três (01/02/1953) no templo da Congregação Presbiteriana da Igreja do Catonho, localizada no Sítio Entupido do município de Angelim, reuniu-se toda Congregação com o fim de organizar a UMP da Congregação. A qual foi organizada nesta data com trinta sócios e o presbítero Jocelindo Cordeiro foi eleito conselheiro (Ata da 1ª sessão da organização da UMP da Congregação do Sítio Entupido)². 

O trabalho da Congregação do Sítio Entupido cresceu e frutificou, conforme podemos ver nas atas da UMP daquela congregação. No livro encontra-se registrado na ata do dia 27 de fevereiro 1955 que a UMP tinha 175 sócios. O trabalho continuou crescendo e frutificando, conforme a ata do dia 30 de setembro de 1956 tinha matriculados como sócios 215 fazendo parte da UMP daquela congregação. Neste período, a Igreja do Catonho era uma igreja forte no cenário do presbiterianismo de Pernambuco.

Em 1956 um fato ocorreu na Igreja Presbiteriana do Catonho que deixou muitos irmãos tristes. Com a crise do presbiterianismo de Pernambuco em 1956 envolvendo o pastor Israel Gueiros, como diz Um Trecho da História da Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil “O Rev. Israel Gueiros foi expulso da Igreja Presbiteriana do Brasil quando completava 25 anos de ministério. Agora se encontrava só com a sua igreja, e uns poucos pastores que aderiram à sua causa. Foi quando em contato com o presbítero Jocelindo Cordeiro Sobral, então presbítero da Igreja Presbiteriana do Catonho, Angelim-PE, e que passava pelas mesmas dificuldades segundo o presbítero, com a sua igreja disse ao Dr. Gueiros: “Israel, não existe presbiteriano sem presbitério, temos o número suficiente de igrejas para formar um”. Estas palavras foram um incentivo ao Rev. Gueiros que o levou a formar o Presbitério do Norte da Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil, em 21 de setembro de 1956 com quatro igrejas, a saber: Igreja Presbiteriana do Recife – “Igreja Presbiteriana do Catonho” – Igreja Presbiteriana do Fama – Igreja Presbiteriana do Bongi. A reunião histórica da formação do presbitério aconteceu na Igreja Presbiteriana do Recife e aqui vai uma transcrição do resumo da ata desta primeira reunião do Presbitério do Norte da I.P.F. do Brasil: Depois do culto de Ações de Graças pelo jubileu de prata do ministério do Rev. Dr. Israel Gueiros, em que o orador oficial foi o Rev. Roderick Carneiro de Melo, foi declarado fundado o Presbitério do Norte e, como também, a Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil, tudo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, e para a prosperidade do Reino do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Foram arrolados oficialmente neste presbitério os seguintes membros: Revs. Dr.Israel Furtado Gueiros, Roderick carneiro de Melo, Uzzai Canuto, Ageu Vieira e presbíteros Jocelindo Cordeiro Sobral representante da Igreja Presbiteriana “Fundamentalista” do Catonho. Antônio Ferreira dos Santos representante da Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Fama. Dr. Emerson Pinto da Silva Souto representante da Igreja Presbiteriana do Recife e Abel de Lima Albuquerque (no dia 23 de setembro) representante da Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Bongi. Mesa: presidente Rev. Dr. Israel Gueiros Furtado Gueiros; vice-presidente Rev. Uzzai Canuto; secretário permanente Rev. Roderick Carneiro de Melo; tesoureiro presbítero Israel Oliveira (Jornal a Defesa 01 20/11/1956)³.

Mas, algo interessante aconteceu, segundo relatos dos irmãos da IP do Catonho, depois da reunião que fora realizada em Recife. Quando o presbítero Jocelindo Cordeiro foi narrar o que ficou decidido naquela reunião em Recife a igreja do Catonho, os irmãos da sede não aceitaram a posição do seu pastor e do  presbítero Jocelindo de deixar a Igreja Presbiteriana do Brasil e fazer parte de outra denominação (organizar outra denominação), causando assim uma grande crise. Esta crise trouxe tristeza, pois como resultado alguns membros deixaram a igreja, especialmente os membros da Congregação do Entupido, atualmente Jucati-PE onde o presbítero Jocelindo Cordeiro era um dos líderes. Depois a Congregação do sítio Entupido deu origem a Igreja Presbiteriana  Fundamentalista do Neves, Angelim (hoje Jucati-PE). Mas a Igreja Presbiteriana do Catonho não aceitou deixar a sua origem, isto é, a Igreja Presbiteriana do Brasil(IPB) para fazer parte da Igreja Fundamentalista, e continuou como Igreja Presbiteriana do Brasil, graças a Deus e hoje faz parte do Presbitério de Garanhuns.

Quanto a esta amada igreja, podemos destacar, que ao longo destes cem anos, Deus na sua infinita graça chamou vários irmãos que foram membros da mesma, para servir  na seara do mestre como pastor, dos quais posso mencionar alguns: Jair Barros, Jayme de Barros, Jonatas Barros, Neemias Rodrigues Vilela,  Robson Freire Vilela, Amarildo Protásio, Jasiel Freire Vilela e Eli Vieira Vilela, etc.

Graças ao Senhor da Igreja, não obstante as lutas a igreja do Catonho tem cumprido o seu propósito desde que fora organizada de proclamar somente a Glória de Deus, e neste mês de março de 2019 comemora seu centenário de Organização com a inauguração de seu novo templo com a presença de vários pastores filhos e de filhos da IP Catonho e pastores que já pastorearam a mesma tais como: José Ernando(pastor atual da IP Catonho), missionário Anderson(auxiliar do pastor José Ernando), Irineu Ferreira, Leonildo Machado, Edjair Paes, Manoel, Arnaldo Matias, Eli Vieira, Jasiel Freire e convidados especiais para participarem deste mês festivo como o Reverendo Roberto Brasileiro presidente do Supremo Concílio da IPB e o pastor Silas Cunha.

A imagem pode conter: 5 pessoas, incluindo Jasiel Freire

Em breve mais informações.

Nota

1-Ferreira, Edijéce Martins – A Bíblia e o Bisturi, Edição da Missão Presbiteriana no Brasil, 1976 

2-Soares, Caleb – Januário Antônio dos Pés Formosos, 1ª ed – Luz Para o Caminho, Campinas-SP, 1996

3-TRECHOS DA HISTÓRIA DA IGREJA PRESBITERIANA FUNDAMENTALISTA DO  BRASIL- www.ipfb.com.br/IPFB/site2/downloads/Historia_IPFB.pdf acesso em 15/09/2017.

Sobre o autor: Pr. Eli Vieira é formado pelo Seminário Presbiteriano do Norte e pastor efetivo da IP Filadélfia Garanhuns-PE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here