Igreja se reúne nas casas todos os dias em Wuhan, epicentro do coronavírus

0
347

Uma igreja localizada em Wuhan está tomando medidas práticas para reduzir o número de infecções, mas continua se reunindo para orar e louvar a Deus.

Igreja tem ajudado a comunidade de Wuhan a enfrentar a epidemia. (Foto: Kevin Frayer/Getty Images)
Igreja tem ajudado a comunidade de Wuhan a enfrentar a epidemia. (Foto: Kevin Frayer/Getty Images)

Apesar de estar localizada no epicentro do coronavírus, a Igreja Root and Foot (RFCC) está disposta a continuar compartilhando o Evangelho em Wuhan, na China.

Quando milhares de pessoas deixaram a cidade com medo do vírus, o pastor Huang Lei decidiu ficar e cuidar daqueles que foram deixados para trás. 

Ele passou a organizar grupos de oração e ajudar de maneira prática, com a esperança de que essa comunidade colocasse sua confiança em Cristo durante um período de incertezas.

Em um webinar online intitulado “Igrejas chinesas que estão firmes em meio ao surto”, o pastor Huang falou abertamente sobre como o Evangelho é pregado entre os chineses diante de circunstâncias tão desafiadoras.

“O coronavírus é um desastre que foi raramente visto na história humana, mas tudo apresenta uma oportunidade para glorificar a Deus”, disse ele.

No entanto, isso não significa que a igreja deixou a cautela de lado. Em uma tentativa de reduzir o número de infecções, a RFCC decidiu parar de realizar reuniões físicas e, em vez disso, deu lugar à cultos online temporariamente.

A medida, porém, não parou o ministério. Determinada a continuar se reunindo para comunhão e oração, a RFCC atualmente administra cerca de 30 pequenos grupos que se reúnem todos os dias por uma a duas horas para orar, adorar e estudar a Bíblia.

Eles também estão ajudando a combater o vírus de maneiras práticas. De acordo com a organização International Christian Concern, a RFCC envia diariamente dez membros — vestidos com roupas de proteção — para entregar refeições, máscaras, spray desinfetante, remédios e outros suprimentos antivírus para cristãos vulneráveis ​​cuidarem de suas necessidades.

“Vimos a graça de Deus após o surto de coronavírus”, disse Huang. “Se os cristãos tiverem mais medo da morte do que o mundo durante um desastre, o sofrimento seria em vão. Deus quer que superemos as dificuldades por meio Dele”.

“Essa epidemia nos oferece uma oportunidade de introspectar nossa fé, refletir sobre nós mesmos, fortalecer nossa vida espiritual e depender de Deus”, acrescenta.

Atualmente, existem mais de 90.000 casos confirmados de coronavírus em todo o mundo, sendo mais de 80.000 na China continental. O número mundial de mortos ultrapassou 3.000.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO FAITHWIRE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here