Maior denominação dos EUA, Batista do Sul tem queda histórica de membros

0
207

Em apenas um ano, a Convenção Batista do Sul perdeu 287.655 membros, representando uma queda histórica.

Fiéis durante a reunião anual da Convenção Batista do Sul, nos EUA. (Foto: Jeff Roberson/AP)
Fiéis durante a reunião anual da Convenção Batista do Sul, nos EUA. (Foto: Jeff Roberson/AP)

O número total de membros da maior denominação protestante dos Estados Unidos caiu a uma taxa histórica entre 2018 e 2019, de acordo com um relatório divulgado na quinta-feira (4).

Convenção Batista do Sul tinha 14,5 milhões de membros em 2019, uma queda de 287.655 em relação ao ano anterior. O número de membros diminuiu 2%, a maior queda em mais de 100 anos, de acordo com um levantamento da LifeWay Christian Resources, braço de pesquisa da denominação.

O declínio reflete uma tendência entre os americanos, que estão deixando o cristianismo em um ritmo acelerado. Segundo o Pew Research Center, 65% dos americanos se descrevem como cristãos, uma queda de 12% na última década.

Os batistas do sul também viram uma queda de mais de 4% nos batismos, queda de 1% na frequência aos cultos, escola dominical e pequenos grupos e diminuição de 1,44% nas doações.

“A Convenção Batista do Sul não é imune à crescente secularização entre os americanos, que é mais vista em nossos filhos e vizinhos, que não têm interesse em ir a Jesus”, disse Scott McConnell, diretor executivo da LifeWay Research.

A Convenção Batista do Sul (SBC, na sigla em inglês) está em constante declínio há quase 15 anos, atingindo seu pico em 2006. Além da queda de membros, a convenção foi marcada em 2019 por casos de abuso sexual envolvendo pastores. 

O atual presidente da denominação, J.D. Greear, pastor de uma megaigreja de 47 anos na Carolina do Norte, trouxe um rosto mais jovem à convenção. Em um artigo publicado pela Baptist Press, Greear lamenta o declínio da denominação.

“Muitos de nós se preocupam mais com o fato do nosso lado estar ganhando no ciclo de notícias do que com as almas dos nossos vizinhos, semeando a divisão em questões secundárias mais do que apontando as pessoas para Jesus, e focamos mais em preservar nossas tradições do que em alcançar nossos netos”, ele escreveu.


Presidente da Convenção Batista do Sul, J.D. Greear. (Foto: Mark Humphrey/AP)

Os batistas do sul dão muita ênfase à plantação de igrejas, mas o número de igrejas cresceu pouco expressivo durante o mesmo período. A SBC tem 47.530 igrejas no total, e 74 foram plantadas entre 2018 e 2019.

Ronnie Floyd, que lidera o comitê executivo da SBC, disse que 75% das igrejas participaram da pesquisa e que é essencial “para o nosso futuro que o evangelismo continue sendo a prioridade de nossas igrejas e convenções”.

A convenção deveria realizar sua reunião anual na próxima semana em Orlando, mas o evento foi cancelado devido ao novo coronavírus.

Enquanto menos americanos se identificam como cristãos, os pesquisadores observam um número crescente de pessoas se identificando como “não religiosas”. Agora, 17% dos americanos dizem que não têm religião, uma taxa que era de 12% em 2009, segundo a Pew.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO WASHINGTON POST

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here