Missionário prega em zona de guerra na Ucrânia: “Nunca vi tanta fome de Deus”

0
516

Maciej Wilkosz levou mais de 100 pessoas a Jesus em cidades destruídas na Ucrânia. (Foto: VOM).

Maciej Wilkosz levou mais de 100 pessoas a Jesus em cidades destruídas, no leste e sul do país.

Maciej Wilkosz, missionário da Voz dos Mártires (VOM) da Polônia, foi até a zona de guerra na Ucrânia para pregar a esperança do Evangelho em meio ao conflito, que já dura mais de um ano.

Durante 20 dias, Maciej percorreu as regiões da linha de frente no leste e sul do país, onde encontrou cidades destruídas e vilas desertas.

Ele conheceu cristãos que sofreram perseguição das forças russas e pastores que arriscam suas vidas para pregar o Evangelho e levar ajuda humanitária em áreas devastadas.

“Testemunhei muitas pessoas abrindo seus corações a Cristo em todos os lugares onde preguei as Boas Novas. Nunca vi tamanha fome de Deus em nenhum outro país antes”, disse Maciej, em um relatório da VOM.

O missionário viajou para Donbass, uma cidade que sofre com a ocupação russa há 9 anos, e precisou usar um colete à prova de balas para sua segurança.

“Havia também um pastor ucraniano viajando conosco. Ele quase foi espancado até a morte pelos ocupantes russos apenas alguns meses antes. Assim que se recuperou, ele começou a servir o povo de Deus novamente e a pregar o Evangelho”, testemunhou Maciej.

Compartilhando esperança

Maciej Wilkosz levou mais de 100 pessoas a Jesus em cidades destruídas na Ucrânia. (Foto: VOM).

O trabalhador da VOM visitou as igrejas locais para levar uma palavra que o Senhor colocou em seu coração para os moradores de Donbass: “O povo que estava sentado nas trevas viu uma grande Luz, e os que estavam sentados na terra e na sombra da morte, sobre eles uma luz raiou”.

Wilkosz comentou: “Eu sabia que tinha que compartilhar com todos que eu conhecia. Eu tinha uma profunda convicção de que o Senhor Jesus queria se revelar a essas pessoas como uma grande luz de salvação, perdão, consolo e esperança. E foi lá em Donbass que vi como é poderosa a oração, e como é grande o desejo de salvação que o Espírito Santo pode despertar nas pessoas”.

A apenas 12 km da linha de frente, o missionário pregou o Evangelho em uma reunião onde os crentes locais distribuíram ajuda humanitária aos moradores.

“Ninguém foi obrigado a ouvir a Palavra de Deus. As pessoas ouviam com muita atenção porque tinham fome de esperança. Trinta pessoas declararam sua disposição de entregar suas vidas a Cristo”, afirmou ele.

Depois de um longo dia de trabalho, Maciej foi dormir no prédio onde estava hospedado, em uma região com muitos apartamentos residenciais. 

Proteção em meio a bombardeio

Maciej Wilkosz levou mais de 100 pessoas a Jesus em cidades destruídas na Ucrânia. (Foto: VOM).

“Eu estava sozinho no quarto. Às 11h15, senti um impulso muito forte do Espírito Santo para me levantar, ajoelhar ao lado da minha cama e orar pela proteção de Deus para nossa equipe e as pessoas ao nosso redor”, relatou.

O líder orou até a meia-noite e foi dormir. Ele colocou tampões de ouvidos para não escutar os sons do fogo russo que atacava a cidade.

“Quando acordei de manhã, todos estavam muito perturbados. Eles disseram: ‘Você ouviu o que aconteceu ontem à noite? À 1h30, dois foguetes russos caíram bem perto de nós. Até as paredes do nosso prédio tremeram’”, contou Maciej.

Segundo ele, um dos foguetes atingiu um prédio residencial e uma enorme pedra rolou sobre outros dois prédios da região. Por um milagre de Deus, apenas quatro pessoas ficaram levemente feridas.

“Se o foguete tivesse atingido um ou dois metros mais perto do prédio, muitas pessoas teriam morrido. Eu só poderia agradecer a Deus por sua proteção para todos nós. A oração tem poder e é um presente inestimável de Deus para nós”, declarou o líder.

Mais de 100 vidas salvas

Em outra cidade, o missionário pregou em uma grande igreja, onde não havia mais vidros nas janelas, que explodiram durante um bombardeio. 

O templo lotou com muitos moradores, a maioria não crentes, que começaram a frequentar a igreja durante a guerra.

“Eu vi essa imagem em praticamente todas as igrejas ucranianas nas áreas da linha de frente que visitei. Novas pessoas não vêm apenas em busca de ajuda humanitária. Muitos escutam a Palavra de Deus com grande atenção e esperança”, observou Wilkosz.

Cerca de 30 pessoas entregaram suas vidas a Cristo no culto. No mesmo dia, o missionário e líderes locais foram em outra reunião, também lotada de pessoas sedentas por Deus.

“Eu disse a eles que Cristo os amava tanto que Ele não apenas deu sua vida na cruz por eles, mas agora queria entrar em seus corações como uma grande luz e lhes trazer esperança e vida eterna, em meio à escuridão da guerra e da morte. Eu disse que a Bíblia diz que hoje é o dia da salvação, e não devemos deixar para depois para fazer as pazes com Deus, porque nenhum de nós sabe se estará vivo amanhã”, afirmou Maciej Wilkosz.

Pelo menos 50 pessoas atenderam ao apelo e aceitaram Cristo após a ministração. “O Senhor Jesus apareceu a eles como uma grande luz”, celebrou o missionário.

E concluiu: “Voltei para a Polônia com uma profunda convicção de que continuaremos a apoiar o ministério de nossos irmãos e irmãs da Ucrânia, que, apesar da perseguição e da guerra, servem incansavelmente a Deus e ao povo nas áreas da linha de frente. Eles são a luz de Cristo lá e, muitas vezes, a única esperança e salvação para pessoas dilaceradas pela guerra”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE VOICE OF THE MARTYRS

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here