Moeda rara com o nome do sacerdote Eleazar é encontrada em Israel

0
433

Moeda rara com inscrição ‘Eleazar, o Sacerdote’ encontrada no deserto da Judeia. (Foto: Emil Aladjem/Autoridade de Antiguidades de Israel)

Encontrada no deserto da Judeia, na moeda rara está gravado o nome ‘Eleazar, o Sacerdote’.

A Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) anunciou a descoberta de uma moeda rara com o nome “Eleazar, o Sacerdote” e a inscrição “Ano Um da Redenção de Israel”.

A descoberta ocorreu há cerca de duas semanas em uma caverna no deserto da Judeia, dentro da Reserva Natural Matzok Hahetekim.

A moeda, encontrada juntamente com outras três da mesma época com o nome “Shimon”, foi datada de 132 d.C., durante a revolta de Bar Kochba.

Quatro moedas raras da era da Revolta de Bar Kochba encontradas no deserto da Judeia. (Foto: Emil Aladjem/Autoridade de Antiguidades de Israel)

Esse período foi marcado pelos rebeldes judeus contra o domínio romano, que utilizaram as cavernas do deserto de difícil acesso como esconderijos.

Revolta de Bar Kochba

A AAI declarou em um comunicado de imprensa que a inscrição “Eleazar, o Sacerdote” poderia se referir ao Rabino Eleazar Hamoda’i, que foi aluno do Rabino Yohanan ben Zakkai na época do Rabino Akiva.

“Parece que o rabino Eleazar Hamoda’i desempenhou um papel religioso significativo na época da revolta de Bar Kochba e vivia na cidade de Beitar – local do quartel-general da revolta”.

“O Talmud relata que ele morreu em Beitar, provavelmente durante a revolta”, disse a AAI.

A moeda, que também apresenta gravuras de tamareiras e uvas, foi descoberta durante o projeto “Judean Desert Cave Survey”. Este projeto é um esforço conjunto da AAI e de vários órgãos governamentais, cujo objetivo é recuperar e documentar antiguidades das numerosas cavernas do deserto da Judeia antes que sejam levadas por saqueadores.

Escavações públicas

A AAI anunciou que a próxima temporada de escavações nas cavernas do deserto começaria na próxima semana e estaria aberta a voluntários dispostos a permanecer no deserto por mais de uma semana.

“Convidamos o público a juntar-se a nós na sétima temporada de escavações no deserto, para ajudar a salvar os achados arqueológicos do deserto da Judeia, ameaçados pelo roubo de antiguidades”, disse Eli Escusido, diretor do AAI.

“As escavações no deserto da Judeia não param de nos surpreender e esperamos que também nesta temporada possamos relatar descobertas importantes.”

A escavação está agendada para início na segunda-feira, 11 de março, e deve durar 10 dias.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO TIMES OF ISRAEL

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here