Muçulmanos encontram salvação em Jesus durante peregrinação à Meca

0
42

Durante a peregrinação até a cidade de Meca, muitos muçulmanos estão tendo encontros com Jesus.

Milhões de muçulmanos fazem a peregrinação até a cidade de Meca, na Arábia Saudita. (Foto: Reprodução)
Milhões de muçulmanos fazem a peregrinação até a cidade de Meca, na Arábia Saudita. (Foto: Reprodução)

Todos os anos, milhões de muçulmanos fazem uma peregrinação até a cidade de Meca, na Arábia Saudita. O hajj (que significa “peregrinação” em árabe) é um dos cinco pilares do Islã, junto com o testemunho, a reza, a esmola e o ramadã.

Todo o muçulmano que tem condições financeiras e físicas é obrigado a fazer a viagem, a fim de seguir os passos dos profetas desde antes de Maomé, que fez a primeira peregrinação em 628.

Inesperadamente, muitos muçulmanos têm sido impactados pelas verdades do Evangelho mesmo durante o Hajj. Foi o que aconteceu com Adila (nome fictício por razões de segurança), conforme conta Perry LaHaie, da missão Frontiers USA.

“Adila continuou tendo sonhos com Jesus e procurou seu imame (líder islâmico) para falar sobre isso. Ele disse a ela que Alá a estava favorecendo e que ela deveria ir ao Hajj. Sua família juntou dinheiro e ela foi para Meca”, conta Perry.

Quando Adila se deparou com a Pedra Negra, que faz parte de uma construção chamada Caaba, na mesquita sagrada de Masjid al-Haram em Meca, ela teve uma visão que mudou seu destino.

“A primeira vez que ela andou pela pedra da Caaba, ela viu Jesus na rocha olhando para ela”, relata Perry. “Ele disse: ‘Leia o livro [a Bíblia]. Eu amo você. Eu morri por você. Leia o livro’. Adila obedeceu e agora está seguindo a Jesus.”

Mudança de vida

O mesmo aconteceu com o muçulmanos Ali, da Turquia, que teve um encontro com Jesus durante a peregrinação.

“Ali não era um bom muçulmano. Ele era alcoólatra. Seus filhos o viam espancar sua esposa, Zehra. Ele se odiava por isso, então deixou sua família para ir à Arábia Saudita. Ele ainda lutava com a bebida, mas estava determinado a mudar”, afirma Perry.

Ali foi ao Hajj para buscar a ajuda de Alá e se tornar um muçulmano devoto. “Em sua primeira noite em Meca, Jesus apareceu para ele em um sonho dizendo: ‘Você pertence a mim’. Quando ele acordou, ouviu a voz de Jesus novamente: ‘Você pertence a mim’”, lembra Perry.

“Ele voltou para sua esposa e filhos soluçando em lágrimas, implorando o seu perdão. Foi um começo. Mas sua transformação ao longo do tempo inspirou sua família a seguir Jesus. Agora Ali e Zehra estão pastoreando uma igreja”, celebra Perry.

Ali, Zehra e Adila são apenas alguns exemplos de homens e mulheres muçulmanos que estão encontrando a verdade bíblica — mesmo durante a experiência  mais improvável como o Hajj.

Com a aproximação do próximo Hajj, que começa no domingo (19) e vai até sexta-feira (24), a Frontiers pede que os cristãos se dediquem em oração pelas comunidades muçulmanas.

“Ore para que os muçulmanos completem o Hajj este ano, mas que tenham sonhos e visões de Jesus”, pede Perry.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA MISSION NETWORK NEWS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here