Multidão invade e destrói igreja na Índia

0
280

Igrejas são alvos dos ataques de extremistas hindus na Índia (foto representativa)

Além de quebrarem toda a igreja, vizinhos agrediram homens, mulheres e crianças presentes

Em países onde há perseguição, como a Índia, qualquer situação pode ser usada como pretexto para atacar os cristãos. Em Telangana, um problema de alargamento de estradas gerou a destruição de uma igreja e a agressão aos seguidores de Jesus.

Em fevereiro de 2024, alguns vizinhos invadiram a igreja e provocaram uma discussão com os 30 cristãos presentes, por causa do alargamento da via pública. O desejo dos vizinhos por uma ampliação surgiu assim que começou a reconstrução da igreja. Para expandir a rua, os responsáveis invadiram quase dois metros da propriedade da igreja.

Multidão furiosa

A discussão entre os cristãos e os vizinhos ficou acalorada e uma multidão de 200 pessoas armadas de paus e pedras invadiu a igreja e destruiu tudo. Além disso, agrediram os cristãos fisicamente: até crianças e mulheres sofreram ferimentos, e alguns homens precisaram levar de dez a 18 pontos. “Foi muito doloroso ver a situação deles”, testemunha Nitish*, um cristão local.

De acordo com Nitish, os cristãos ficaram assustados porque são humildes e não esperavam um ataque dessa magnitude. Ele acredita que o ataque foi influenciado por extremistas hindus que procuravam um motivo para agir com violência contra os cristãos.  

Em resposta ao ataque, a polícia prendeu cinco cristãos e alguns dos perseguidores, que acusaram os seguidores de Jesus de tentativa de homicídio. “Os cristãos presos ficaram aterrorizados e foram obrigados a assinar alguns documentos em favor dos agressores. Assim, eles obtiveram fiança e foram libertos da prisão imediatamente, enquanto os cristãos foram soltos sob fiança alguns dias depois”, explica.

A consequência do ataque

Além do prejuízo material, os cristãos ficaram amedrontados após os ataques. Alguns mudaram com suas famílias para outras comunidades e outros temem voltar à igreja. “No domingo passado, quando fui ao culto, pude ver apenas algumas mulheres na igreja. Não havia um único homem, pois estavam apavorados com a situação”, revela Nitish.

De acordo com a parceira local da Portas Abertas, Priya Sharma*, os ataques às igrejas são um problema comum e crescente na Índia. “Igrejas estão sendo atacadas, vandalizadas, destruídas e fechadas. Elas são rotuladas como locais de conversão forçada ou de construções ilegais. Em anos anteriores, centenas de igrejas foram fechadas e os cristãos têm dificuldade em reunir-se e adorar livremente”, afirma. 

Mesmo na perseguição, Nitish sentiu-se acolhido pelos parceiros locais e agradece: “Estou muito feliz em conhecer pessoas como vocês. Sinto-me encorajado por saber que o povo de Deus está aqui para nos apoiar nesta crise. É graças as suas orações que podemos lidar com essa situação agora. Por favor, continuem a orar por nós”.

*Nomes alterados por segurança.

Fonte: Portas Abertas

RETIRO IP SEMEAR 2023
Artigo anteriorDrone com explosivos do Hezbollah atinge área da Galileia
Próximo artigoO que são as Forças Democráticas Aliadas?
Pastor Eli Vieira é casado com Maria Goretti e pai de Eli Neto. Responsável pelo site Agreste Presbiteriano, Bacharel em Teologia, Pós-Graduado em Missiologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, Recife-PE e cursando Psicologia na UNINASSAU. Exerce o seu ministério pastoral na Igreja Presbiteriana do Brasil desde o ano 1997 ajudando as pessoas a encontrarem esperança e salvação por meio de Jesus Cristo. Desde a sua infância serve ao Senhor, sendo educado por seus pais aos pés do Senhor Jesus que me libertou e salvou para sua honra e glória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here