NÓS PRESENCIAMOS UM MILAGRE?

0
255

NÓS PRESENCIAMOS UM MILAGRE?

Numa manhã de expediente de trabalho, recebi a visita de um missionário. Naqueles dias estávamos vivendo a pior seca que enfrentamos nos últimos anos aqui no Nordeste. Para se ter uma ideia, o plantel de gado de Pernambuco perdeu mais de 600 mil animais entre os anos de 2011 à 2013.

A visita do irmão foi para compartilhar a situação de uma localidade chamada assentamento Campo do Uruçu, que ele havia visitado no dia anterior. O gado morrendo de sede, os moradores desistindo de viver ali, vendendo por qualquer preço o que tinham e indo embora, um cenário dramático.

Naquele momento em que eu ouvia o relato preocupante, o meu telefone tocou e do outro lado da linha era um Pastor muito querido e parceiro. “Marcão, paz do Senhor!””Ó meu pastor, o que é que manda?”Ele respondeu perguntando, “Tem um lugar aí no sertão para a gente cavar um poço?”Aleluia!!!! Deus havia planejado uma reunião entre nós e naquele dia e naquela hora, foi disponibilizado um poço para comunidade.

Fui lá ver o lugar e constatei que a situação, de fato, era muito dramática.

Mas onde iríamos perfurar o poço? Qual o local exato para colocar a máquina? A gente tinha que saber onde estava a veia d’água lá debaixo do chão. Algo como perfurar o chão e achar a fenda na Rocha por onde passar a água, um mistério.

Contratamos uma “tecnologia de ponta” para localizar exatamente onde deveríamos perfurar o poço. Seu Mané, de Paranatama, o cabra com um galhinho de goiabeira na mão, saiu andando pelo terreno e em determinado ponto, aquele galho apontou para baixo e ele disse “é aqui, pode furar o poço. Aqui tem duas veias d’água”.”O justo vive pela f锑 a gente não tinha outra opção, era colocar a máquina e cavar, esperar em Deus e assim foi feito.Nossa expectativa era que o poço produzisse, pelo menos, 500 litros de água por hora.

No outro dia, pela manhã, fomos levar o café dos técnicos que perfuravam o poço e quando chegamos lá já estava saindo água do chão. Os matutos do lugar não deixaram nem a gente descer do carro, vieram eufóricos contar a novidade. “Seu Marcos, o poço deu água! Deu água e muita água. Os homens estão dizendo que vai dar uns dois mil litros por hora!”Se, se confirmasse aquela informação, Deus havia quadruplicado nossa expectativa, de 500 para 2.000 mil.litros de água por hora. Aleluia!!!

Com apenas 85 metros de profundidade, o poço foi concluído, ainda naquela manhã e chegou o momento de medir a vasão. Para a nossa surpresa, constatamos que o poço, de fato não tinha dado os 500 litros/hora que a gente queria, nem os 2 mil litros/hora que os técnicos esperavam. O poço deu a incrível marca de 36 mil litros/hora!!! Isso mesmo, Deus havia nos mostrado exatamente o local onde passava o equivalente a um riacho perene, debaixo do chão.

Havia um detalhe importante da história é que o Senhor não permitiu que nós tivéssemos conhecimento que a 60 metros do local o de cavamos o poço, o governo do Estado de Pernambuco havia cavado um outro poço, com apoio de muita tecnologia e aquela tentativa com 120 metros de profundidade só deu poeira, nem uma gota d’água. Isso mesmo, não deu uma gota d’água! Certamente se a gente soubesse deste detalhe a nossa fé não teria sido suficiente. Deus faz tudo direitinho, mesmo. Ele precisou apenas de um missionário com coração sensível e compadecido, de uma Igreja parceira lá de longe e de um galhinho de goiabeira, para mandar a provisão em abundância e a benção para aquela comunidade e toda região.

A gente sempre volta por lá, e em época de seca é normal ver caminhões pipas e carroças de burro saindo do poço com a água que sobeja da sua vasão. Preciosidade que sai para abastecer um região. Glória a Deus!!!

O “poço dos crentes” foi muito comentado na época e ainda hoje se fala neste grande feito do Senhor.Ouvi de um criador do Campo do Uruçu, “seu Marcos, comer o gado come qualquer coisa mas, beber, ele só bebe água.”De fato, o gado tá lindo e se multiplicou. Todos prosperaram e têm convicção que aquele poço foi provisão de Deus.Obs.

Hoje temos aqui em meu Face, dois vídeos curtinhos que trazem imagens reais do que eu digo aqui. Vale a pena assistir.

Perfuração do poço no assentamento Caldeirão do Uruçu

DEUS FAZ JORRAR DO CHÃO SEDENTO ÁGUA QUE MATA A SEDE DO GADO E DO HOMEM E DERRAMA DO CÉU ÁGUA DA VIDA, ELE NÃO MUDOU.

O Assentamento Campo do Uruçu, até o tempo que a gente foi lá cavar o poço, além do chão seco, tinha corações secos. Era um sertão só por dentro e por fora. Nunca tinha recebido a presença da Igreja Evangélica, era uma comunidade desassistida espiritualmente, nem a igreja católica tinha trabalho lá e nem mesmo outra religião estava efetivamente presente ali. Era um povo aparentemente abandonado a própria sorte. E, assim como existem excluídos sociais, existem os excluídos espirituais, infelizmente, os moradores daquela comunidade faziam parte dessa triste e incerta estatística de excluídos espirituais.

Uma equipe do Ministério Sal da Terra, sediado em Garanhuns, visita o Campo do Uruçu, assentamento localizado entre os municípios de Iati e Águas Belas, no estado de Pernambuco. Imagens e edição: Elio Rocha
Sal da Terra no Campo do Uruçu

Porém, não por acaso, Deus fez o milagre e mandou, sobrenaturalmente, água para aquela gente. Numa região que localizar um poço com um pouco do preciso líquido já seria extraordinário, cavar um poço e encontrar uma vasão de 36 mil litros por hora foi mesmo um milagre (assista ao vídeo que divulguei hoje aqui no face e veja a palavra do Sr Marcelo Bonfim dono da empresa que perfurou o poço) Ali ocorreu mesmo um milagre, o sinal estava dado, Deus ama o Campo do Uruçu e está preocupado também com o coração do moradores dali.

Pensamos, vamos fazer um culto para falar que Deus quer levar água também para os corações, vamos fazer um culto para agradecer a Deus e colocar os pingos nos “is”, dizer quem, de fato, mandou a água, que não foi uma ação de um missionário preocupado, que não foi uma igreja parceira, que não foi uma ação de um homem com um galho de goiabeira na mão que marcou o chão no local que era para perfurar o poço.

Eu disse “oxente! Toda honra pertence ao Senhor! Vamos fazer o culto e glorificar ao Senhor, falar da sua graça, do seu amor e salvação e dizer bem direitinho para aquela gente que Jesus é a fonte de água viva”
Foi o que fizemos, tivemos a grande oportunidade de participar do primeiro culto daquele lugar. Praticamente, toda comunidade estava ali, atenta, alegre e agradecida.

No final do culto, um adolescente levantou as mão aos céus, “eu sou um pecador e entrego minha vida a Jesus! Eu preciso dessa água”
Aleluia!!!

E mais, a benção foi completa, o Pastor da Igreja Batista da cidade de Águas Belas se dispôs a ficar voltando para dar assistência para aquela comunidade e continuar levando a Palavra de Deus, água para todos que quiserem, insistentemente, o pastor dizia a cada culto, em cada gesto, cada abraço que Jesus é água da vida, venham e bebam. Alguns foram se aproximando e bebendo.

Deus tinha infinitamente mais para aquele lugar do que a água que dessedenta a sede do gado, Deus tinha a Água da Vida para todos e já estava derramando, a Igreja Batista do Assentamento Campo do Uruçu estava nascendo e nós fomos testemunhas deste fato maravilhoso.

Quebrando a tradição, a primeira Igreja daquele lugar não foi uma igreja católica. Poucos meses depois estivemos presentes no batismo dos primeiros convertidos daquele lugar, que foi realizado no barreiro que antes passava muito tempo seco e agora sangra de inverno a verão com o que sobeja do poço. Como aquele barreiro, hoje vemos alguns corações que também eram secos hoje transbordarem da presença e da graça de Jesus, ali no Assentamento Campo do Uruçu.

A imagem pode conter: 5 pessoas, criança, ar livre e natureza

Marcos Sal da Terra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here