O CLAMOR DO CEGO BARTIMEU

0
2269

lições da Cura de Bartimeu

Marcos 10.46-52

O texto do evangelho  de Marcos não é sobre um grande líder político como o rei Davi,  Judas Macabeu  ou sobre um sábio rabino como Hilel fundador da Escola Bet Hilel, Shamai fundador da escola Bet Shamai ou mesmo sobre Rabenu Shlomo ben Yitzhak, Rashi, “considerado como o maior dos mestres judaicos e o erudito bíblico mais brilhante de todos os tempos, é o comentarista clássico da Torá e do Talmud”¹, por isso ele não deixa de ter lições preciosas para nós hoje.

No clamor do cego Bartimeu suplicando ao Senhor Jesus por sua misericórdia, nós aprendemos algumas lições preciosas para vivermos neste mundo desafiador, de fato podemos ver:


I –  UM EXEMPLO DE FÉ INABALÁVEL (Mc 10.46,47)

O texto nos fala: “E foram para Jericó. Quando ele saia de Jericó, juntamente com os discípulos e numerosa multidão, Bartimeu, cego mendigo,  filho de Timeu, estava assentado a beira do caminho. E, ouvindo que era Jesus, o nazareno pôs-se a clamar: Jesus filho de Davi tem compaixão de mim!”(Mc 10.46,47).

Quando Bartimeu chamou Jesus de “Mestre” (Mc 10.51b), ele usou o termo Rabboni, que significa “meu Mestre”. A única outra pessoa nos Evangelhos que também chamou Jesus de Rabboni foi Maria (Jo 20:16). O mendigo o havia chamado duas vezes de “Filho de Davi”, um título messiânico, mas “Rabboni” era uma expressão pessoal de fé².

Podemos ver que Bartimeu estava fisicamente cego, mas não espiritualmente, pois ele entendeu que Jesus de Nazaré, o filho de Davi, anunciado pelos profetas do Velho testamento, era a sua esperança de cura. Ele não tinha presenciado os sinais que Jesus realizara, ele não viu os mortos ressuscitarem, leprosos sendo curados, coxos andarem, pois estava privado pela cegueira física. Mas ele tinha ouvido acerca dos poderosos milagres realizados por Jesus o filho de Davi, e tendo ouvido creu que Jesus poderia curá-lo daquela cegueira terrível que o impedia de ver as belezas feitas por Deus.

O comentarista W. Wiersbe diz que Jesus ao perguntar: “Que queres que eu te faça?” parece uma pergunta estranha a se fazer para um cego (foi a mesma pergunta que Jesus fez a Tiago, a João e a Salomé; Mc 10:36). Mas Jesus queria dar ao cego uma oportunidade de se expressar e de demonstrar sua fé. O que ele acreditava que Jesus poderia fazer por ele?

 Hoje nós precisamos ter uma fé como a do cego Bartimeu, diante dos problemas que nos acometem na jornada da vida. Nós não contemplamos o Senhor com os nossos olhos físicos realizando milagres. Porém, os evangelhos narram os poderosos milagres realizados por Jesus quando ele esteve neste mundo, revelando a sua graça e sua disposição para salvar os homens que se achegavam diante dele com fé.

Nos dias em que estamos vivendo, somos privilegiados, pois DEUS nos deu a sua Palavra viva, santa e eficaz, que nos fala dos milagres tremendos realizados por Jesus. Diante de tal verdade que encontramos nas Escrituras Sagradas, precisamos viver pela fé. No que consiste viver pela fé? Viver pela fé, é viver de conformidade com a Palavra de Deus.A pessoa vive na dependência da Palavra de Deus, pois só nela encontramos todo o conselho de Deus para vivermos uma vida abundante.


II- A PERSEVERANÇA DIANTE DA DIFICULDADES(Mc 10.47-49)

O evangelista Marcos nos diz que quando Bartimeu, começou a clamar “Jesus filho de Davi, tem compaixão de mim!” (Mc. 10.47). Muitos que estavam perto dele não o encorajaram a clamar, mas antes o repreenderam para que ele ficasse calado (Mc. 10.48), contudo ele não se calou, mas continuou clamando cada vez mais alto, “mas ele cada vez gritava mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim!(Mc 10.48b).

Aqueles que pediram para ele ficar calado, não conheciam a miséria da cegueira, muitos pensavam que não valia apenas clamar a Jesus o Nazareno. Mas, ele não deu ouvidos as reprovações dos insensíveis circunstantes, não ligou para o ridículo dos críticos, que os seus gritos mui provavelmente lhe traria. Ele conhecia a miséria da cegueira que o impedia de contemplar as maravilhas de Deus e sabia que Jesus poderia resolver o seu problema. Ele sabia que em Jesus estava a sua esperança de cura, por isso não deu ouvidos a voz dos críticos que lhe pediram para ele se calar.

O texto em tela, nos diz que Jesus parou e mandou chamar o cego Bartirmeu. Chamaram o cego dizendo-lhe: “Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama”. (Mc 10.49) ele ficou tão alegre que deu um salto e lançou a sua capa.A princípio, a multidão tentou obrigá-los a se calar, mas quando Jesus parou e os chamou, a multidão incentivou-os! Pessoas desesperadas não deixam que a multidão as afaste de Jesus (ver M c 5:25-34). Bartimeu ficou tão alegre que tirou sua capa para não tropeçar nela e correu para o Mestre. Por certo, alguns dos peregrinos ou discípulos o ajudaram a se aproximar de Jesus de Nazaré.

                W. Wiersbe diz que Jesus ao perguntar: “Que queres que eu te faça?” parece uma pergunta estranha a se fazer para um cego (foi a mesma pergunta que Jesus fez a Tiago, a João e a Salomé; M c 10:36). Mas Jesus queria dar ao cego uma oportunidade de se expressar e de demonstrar sua fé. O que ele acreditava que Jesus poderia fazer por ele?

Oh, amados irmãos, todos nós queremos ver vidas salvas, alcançar bênçãos de Deus, mas quantas vezes temos olhado para o que as pessoas pensam ou vão falar ao nosso respeito, então não clamamos, não perseveramos em buscar ao Senhor, pois estamos preocupados com aqueles que vivem em nossa volta, os nossos amigos, familiares ou até mesmo pessoas que não conhecemos e que não sabe as lutas que estamos enfrentando. A exemplo de Bartimeu, não devemos dar ouvidos as pessoas que não conhecem o nosso drama, a nossa dor, os nossos problemas, a nossa doença, quando estivermos procurando a solução para os nossos problemas ou a procura da cura para as nossas almas aflitas.

Meu irmão e amigo, nunca faltarão pessoas para nos desanimar, para dizer que não vale o esforço que você está fazendo para alcançar os seus projetos, que você não vai conseguir, pois tantos não conseguiram e com você não será diferente, etc. Quantos não desistiram de seus projetos, sonhos por causa dos outros? Quantos não estão tristes desanimados em nossos dias por causa dos críticos e pessimistas? Levante-se não dê ouvidos aos pessimistas e críticos de plantão.

A exemplo de Bartimeu, precisamos clamar ainda mais por Deus meu irmão, não importa o que as pessoas venham pensar ou falar, não desanime, levante-se continue clamando na certeza que o mesmo Senhor que ouviu o clamou de Bartimeu também nos ouve ainda hoje. O nosso Deus, é o deus que intervém. Irmão! É tempo de clamar ao Senhor por nossas vidas, famílias, igrejas e por nosso país. Não podemos desanimar, muitos vão dizer que não adianta, mas se crermos veremos a glória de Deus.


III- PODEMOS VER O EXEMPLO DE GRATIDÃO A CRISTO (Mc 10.49-52)

                O texto em tela, nos diz que Jesus parou e mandou chamar o cego Bartirmeu. Chamaram o cego dizendo-lhe: “Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama”. (Mc 10.49) ele ficou tão alegre que deu um salto

A princípio, a multidão tentou obrigá-los a se calar, mas quando Jesus parou e os chamou, a multidão incentivou-os! Pessoas desesperadas não deixam que a multidão as afaste de Jesus (ver M c 5:25-34). Bartimeu ficou tão alegre que tirou sua capa para não tropeçar nela e correu para o Mestre. Por certo, alguns dos peregrinos ou discípulos o ajudaram a se aproximar de Jesus de Nazaré.

 Ao ouvir a pergunta de Jesus: “que queres que te faça?”, ele respondeu:  “Mestre que eu torne a ver”(Mc 10.51). Ao chamar Jesus de Raboni, que significa meu Mestre, Bartimeu estava  expressando a sua fé em Jesus. Jesus se compadeceu daquele cego e o curou.

 Quando Bartimeu foi curado, não retornou imediatamente para a sua casa. Mas, ele continuou diante do Senhor que revelou tão grande amor para com um pobre homem cego ao atender o seu clamou e realizar tão grande maravilha  em sua vida, fazendo com que o cego tornar-se a ver, assim ele “seguia Jesus estrada a fora”( Mc. 10.52).

O pastor Hernandes Dias em seu comentário de Marcos diz:

“Bartimeu foi guiado por Cristo (10.52). Bartimeu “seguia a Jesus estrada a fora”. Bartimeu demonstra gratidão e provas de conversão. Ele não queria apenas a bênção, mas, sobretudo, o abençoador. Ele seguiu a Jesus para onde? Para Atenas, a capital da filosofia? Para Roma, a capital do poder político? Não, ele seguiu a Jesus para Jerusalém, a cidade onde Jesus chorou, onde Jesus suou sangue, onde Jesus foi preso, sentenciado, condenado e pregado na cruz. Ele seguiu não uma estrada atapetada, mas um caminho juncado de espinhos. Não o caminho da glória, mas o caminho da cruz. Bartimeu trilhou o caminho do discipulado”³.

Meu irmão, os nossos olhos já foram abertos pelo Senhor, então devemos segui-lo com alegria e testemunhar a todos dizendo: “ UMA COISA EU SEI EU ERA CEGO E AGORA VEJO” (Jo 9.25).

Uma das grandes tristezas da nossa atualidade a ingratidão do povo de Deus. Ele, tem nos concedido tantas bênçãos que não podemos contar, mesmo assim muitos reclamam, são infiéis, ingratos, etc. O salmista Davi nos ensina dizendo: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios” (Sl 103.2). A gratidão é uma das características dos verdadeiros servos de Deus.

Hoje, precisamos seguir o exemplo do cego Bartimeu, de fé, de perseverança e gratidão daquele que fora curado por Jesus e segui-lo com todo o nosso ser proclamando SOMENTE JESUS independente das circunstãncias.

1- Steinsaltz, Rabi Adin. Rashi, O Mestre dos Mestres –Disponível em http://www.morasha.com.br/profetas-e-sabios/rashi-o-mestre-dos-mestres.html acesso em 07.08.2017

2- WIERSBE, Warren W., Comentário Bíblico Expositivo: Novo Testamento. Vol. 1. Santo André, SP. Geográfica Editora, 2006: p. 191.

3- Lopes, Hernandes Dias, Marcos, O Evangelho dos Milagres – São Paulo: Hagnos, 2006, p.379

Sobre o autor Pr. Eli Vieira é formado no Seminário Presbiteriano do Norte- Recife-PE e pastor efetivo da Igreja Presbiteriana Semear, Itabuna-BA

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here