O Comunismo é Bíblico?

0
1717

Os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade. Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em casa e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração. Atos 2:44-46

          Nesses primeiros dias, antes de contendas e divisões terem afetado a igreja, todos os que criam estavam juntos. Eles não tinham apenas união espiritual mas também uma unidade prática. Que “tinham tudo em comum” não indica, como alguns imaginam, viver em comuna. A primeira comunhão cristã não era uma comuna, nem a passagem sustenta tal noção. A família, e não a comunidade, é a estrutura social básica do desígnio de Deus.

          O compartilhar e reuniões mutuas de peregrinos era uma tradição antiga em Israel durante as grandes festas religiosas. As hospedarias não podiam acomodar o vasto fluxo de pessoas em Jerusalém durante o período de festas. E como resultado, pessoas comuns abriam suas casas e compartilhavam seus recursos com os visitantes. Muitos membros da igreja primitiva eram tais peregrinos, salvo quando visitavam Jerusalém para a festa de Pentecostes. Agora eles ficaram para participar da nova obra de Deus. Isso era apenas a base do amor cristão por aqueles que viviam na cidade com eles. Além disso, alguns na comunhão, sem dúvida, perderam seus meios de sustento por professar fé em Cristo. O resto dos crentes supriam suas necessidades. E outros eram pobres que sempre precisaram de ajuda.

          Que isso não era uma forma primitiva de comunismo é evidente pelo pretérito imperfeito (denotando um ato contínuo do passado) dos verbos traduzidos “vendiam e distribuíam” (Atos 4:34). Eles, em qualquer perspectiva, não vendiam tudo e ajuntavam em um fundo comum. Tal princípio para a vida cristã era obviamente uma responsabilidade de cada crente em responder ao direcionamento do Espírito (1 Cor. 16:1-2).

          Além disso, é claro no verso 46 que os indivíduos continuavam possuindo casas. O que acontecia na realidade era a venda de propriedades pessoais conforme alguém necessitasse. Isso indicava imensa generosidade, as pessoas davam não apenas seu dinheiro ou bens, mas também seu futuro em um ato de amor sacrificial para com aqueles que tinha necessidade. E isso é claro nas palavras de Pedro à Ananias em Atos 5:4 que a venda era puramente voluntária. Ananias e Safira pecaram não por recusar a partilhar suas posses, mas por mentir ao Espirito Santo. Finalmente, nenhuma outra igreja descrita em Atos tinha esse Padrão de vender e repartir propriedades. Segunda Coríntios 8:13-14 descreve uma generosidade similar para com os pobres de Jerusalém.

          A distribuição não se limitava as coisas materiais mas incluía benefícios espirituais e ministeriais também. “Dia a dia” eles continuavam “com uma só mente” para se reunirem “no templo”. Eles iam ao templo para as horas de oração (atos 3:1) e, sem dúvida, para testemunhar. Eles tinham todo o direito de continuar a frequentar o templo, uma vez que Jesus o havia reivindicado como a casa de seu Pai. Eles ainda se encontravam indo ao templo em Atos 21:26 e, provavelmente, continuaram até a destruição em 70 D.C. Nem mesmo a hostilidade dos lideres judeus chegou ao ponto de colocar os crentes para fora do templo. A frase “uma só mente”, novamente, expressa a unidade da primeira comunhão experimentada.

          Contudo, o tempo de comunhão que eles tinham não se limitava ao templo. Eles também “partiam o pão de casa em casa” e “tomavam suas refeições juntos”. “Partir o pão” se refere a ajuda, e “tomavam suas refeições juntos” a festa de amor que acompanhou a Ceia do Senhor. Eles seguiram os princípios deixados por Pedro, “Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação.” (1 Pedro 4:9), e Paulo, “No presente momento, a fartura de vocês suprirá a necessidade deles, para que, por sua vez, a fartura deles supra a necessidade de vocês. Então haverá igualdade, como está escrito: ‘Quem tinha recolhido muito não teve demais, e não faltou a quem tinha recolhido pouco’.” (2 Coríntios 8:14-15). O apóstolo João estende esse mandamento a todos os crentes:

Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos. Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.  1 João 3:16-18

Autor: John MacArthur Junior.
Is Communism Biblical? – O Comunismo é Bíblico

Tradução: Abel Separovich Cassiano dos Santos
Revisão: Matheus Trevisan Facundo

Copyright:
Fonte: http://www.gty.org/resources/bible-qna/BQ082812/is-communism-biblical

RETIRO IP SEMEAR 2023
Artigo anteriorA MENSAGEM DO NATAL
Próximo artigoO Sucesso do Povo de Deus
Pastor Eli Vieira é casado com Maria Goretti e pai de Eli Neto. Responsável pelo site Agreste Presbiteriano, Bacharel em Teologia, Pós-Graduado em Missiologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, Recife-PE e cursando Psicologia na UNINASSAU. Exerce o seu ministério pastoral na Igreja Presbiteriana do Brasil desde o ano 1997 ajudando as pessoas a encontrarem esperança e salvação por meio de Jesus Cristo. Desde a sua infância serve ao Senhor, sendo educado por seus pais aos pés do Senhor Jesus que me libertou e salvou para sua honra e glória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here