O SUS era o campo missionário de Roberto Kikawa

0
23
Roberto Kunimassa Kikawa

Roberto Kikawa queria ser missionário na África, mas tornou-se médico do Sistema Único de Saúde (SUS), onde encontrou várias “Áfricas” nos hospitais públicos de São Paulo. Membro da Igreja Holiness, queria honrar o chamado que Deus lhe deu e a promessa feita no leito de morte do pai: cuidar das pessoas. Fundou em 2008 o Centro de Integração de Educação e Saúde (CIES) – um projeto que leva atendimento médico especializado aos mais pobres por meio de carretas transformadas em unidades móveis. Mais de 2 milhões de pessoas já foram beneficiadas pelo projeto. Em 2010, Kikawa foi vencedor do Prêmio Empreendedor Social da Folha de São Paulo.

Na noite do dia 10 de novembro de 2018, Kikawa sofreu um assalto. Não reagiu, apenas pediu calma ao assaltante. Ainda assim, recebeu dois tiros e morreu aos 48 anos de idade. Uma semana antes, ele falou a empresários cristãos sobre sua fé e empreendedorismo social: “Podemos fazer diferença no mundo”.

Lissânder Dias é jornalista e colaborador da revista Ultimato. É editor do blog Fatos e Correlatos(fatosecorrelatos.com.br), onde publica poesias e crônicas. Trabalha como assessor editorial da UniCesumar, em Maringá (PR).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here