PASTOR E LÍDER SOCIAL É MORTO NA COLÔMBIA

0
59
Ele influenciou o desenvolvimento da cidade de forma positiva e pacífica, permitindo que a população vivesse melhor
Pastor e líder social é morto na Colômbia Mercedes Galarza e os filhos tiveram que mudar de cidade por segurança

Era um dia quente em El Cedro*, uma pequena cidade da Colômbia habitada por pescadores, fazendeiros e eventuais comerciantes. Como todo domingo à tarde, o pastor Hector Galarza* estava prestes a amarrar seu barco no píer, a caminho da igreja que lidera há 8 anos. Entretanto, dois homens se aproximaram das docas, exigindo serem levados para o outro lado do rio. Eles não eram desconhecidos para o pastor. Semanas antes, vadiaram e incomodaram moradores com queixas e exigências, além de serem conhecidos pela violência de suas palavras e comportamento cruel. “Eles estavam investigando a área por algum tempo e descobrindo informações sobre todos. Fazem parte de grupos armados ilegais que buscam retomar o controle da região”, disse a esposa do pastor, Mercedes Galarza*.

O pastor, como a maioria dos moradores da região, testemunhou ações violentas e sangrentas de grupos ilegais armados. Por quatro ou cinco anos, a situação melhorou e a população pôde viver, relativamente, em paz. Durante este tempo, a liderança do pastor foi ativa e, por meio da igreja, influenciou o desenvolvimento da cidade positiva e pacificamente. Sua liderança foi tão forte que o governante local o convidou para ajudar a tomar decisões importantes. Pouco a pouco, o pastor Galarza se tornou conhecido como líder social e religioso.

Naquele domingo à tarde, os homens tiraram a vida do pastor com dois tiros. Espectadores ficaram aterrorizados e correram para se proteger, enquanto o pastor agonizava no chão. Eles assassinaram um líder social e defensor da comunidade que resistia à violência por meio da pregação, trabalho com os pobres e serviço à comunidade. De acordo com a filha do pastor, o assassinato foi premeditado. O propósito era prevenir o avanço do evangelho, já que a influência do pastor diminuiu as atividades ilegais na área. Também queriam combater o número crescente de pessoas que iam à igreja e sua oposição aos grupos armados.

Naquela mesma tarde, esposa e filhos removeram o corpo do pastor. Depois foram para Rio Crecido*, uma cidade a 40 km de El Cedro, onde se abrigaram em uma vizinhança desfavorecida, que sofre enchentes toda vez que chove. Essa casa humilde é o novo lar da família Galarza. A fé tem sido o único bálsamo para a família que, apesar da dor, sente um orgulho profundo do homem que o pastor foi. Um homem que serviu a Cristo com todo seu coração e forças. Um pastor que deu a vida em defesa da mensagem da paz. Um pai amoroso e marido fiel e leal. Ele foi um líder cujo sangue agora é inspiração para jovens cristãos, um homem simples que deu sua vida pela causa de Cristo, um mártir de nossos dias.

A Portas Abertas visitou a família com outro pastor, oferecendo apoio pastoral e financeiro, bem como fortalecimento espiritual. Nos próximos dias, a família deve receber apoio psicológico e possível relocação para uma área mais segura e confortável.

*Nomes alterados por segurança.

Fonte: Portas Abertas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here