Pastor processa governo da Califórnia por restringir cultos: “O cabeça da igreja é Cristo”

0
354

O pastor John MacArthur chegou a ser ameaçado com multas e possível prisão por reabrir sua igreja, a Grace Community Church, em Los Angeles.

O pastor John MacArthur entrou com ação judicial contra o governo da Califórnia. (Foto: Grace Community Church)
O pastor John MacArthur entrou com ação judicial contra o governo da Califórnia. (Foto: Grace Community Church)

O pastor John MacArthur entrou com uma ação contra o governo da Califórnia depois que o estado emitiu uma segunda ordem de bloqueio devido ao coronavírus. Entre as restrições sancionadas pelo governador Gavin Newsom está a proibição de cantar nos templos religiosos.

John MacArthur, pastor da Grace Community Church, em Los Angeles, começou a realizar cultos fechados como um “protesto pacífico”, apesar de ter sido avisado que poderia enfrentar multas ou prisão.

“Jesus é o Senhor. Ele é o cabeça da nossa igreja. O governador Newsom não é o cabeça da igreja. O prefeito [de Los Angeles], [Eric] Garcetti, não é o cabeça da igreja”, disse o pastor à Fox News no início do mês.

MacArthur havia fechado as portas da igreja em meados de março por causa da pandemia de Covid-19. A igreja foi reaberta no final de julho, mas recebeu uma notificação da prefeitura de Los Angeles para encerrar os cultos presenciais, ou enfrentaria “responsabilidade civil e criminal”.

De acordo com uma ordem emitida em 29 de julho, os templos em Los Angeles devem limitar as reuniões internas a 100 pessoas ou 25% da capacidade do prédio, o que for menor. Nas últimas semanas, depois de reaberta, a igreja de MacArthur tem recebido milhares de pessoas.

Os advogados Jenna Ellis e Charles LiMandri, que representam o pastor e a igreja, explicam que a Grace Community Church cumpriu as ordens do estado por quase seis meses, mas os decretos recentes da Califórnia — exigindo um fechamento por tempo indeterminado — vão além dos “racionais ou razoáveis” e estão caminhando para a “tirania e discriminação”.

“Não se trata de saúde. Se trata de colocar um alvo nas igrejas abertamente”, disse Ellis.

Cristo é autoridade superior

O processo, que foi aberto na quarta-feira passada (12), argumenta que as autoridades da Califórnia concederam uma exceção “quando muitos foram às ruas para se envolver em protestos políticos contra o racismo e a brutalidade policial”, enquanto “manifestantes se recusaram a cumprir as restrições”.

“Estamos simplesmente continuando a fazer hoje o que temos feito nos últimos 63 anos, desde que a Grace Community Church foi aberta: dar as boas-vindas à comunidade de Los Angeles e atender às suas necessidades espirituais”, disse MacArthur em um comunicado. “Continuaremos abertos e ensinaremos o Evangelho de Jesus Cristo a todos os que querem vir adorar conosco”.

“A ordem bíblica é clara: Cristo é o Senhor de César, não vice-versa. Cristo, não César, é o cabeça da Igreja. Por outro lado, a Igreja não governa o Estado de forma alguma. Novamente, esses são reinos distintos, e Cristo é soberano sobre ambos. Nem a Igreja nem o Estado têm autoridade superior à do próprio Cristo, que declarou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”, disse acrescentou o pastor, em referência Mateus 28:18.

O Rev. Franklin Graham, presidente da Samaritan’s Purse e da Associação Evangelística Billy Graham, expressou seu apoio à posição de MacArthur pela “liberdade religiosa”.

Além de MacArthur, uma rede de igrejas liderada pelo pastor Ché Ahn, líder da Harvest Rock Church, entrou com uma ação em julho desafiando as ordens restritivas do governador da Califórnia.

O líder de da Bethel Church, Sean Feucht, tem realizado eventos pela Califórnia, levando a igreja para fora do prédio.

“É um padrão duplo”, disse Feucht à Fox News. “Eu diria que, na melhor das hipóteses, é hipocrisia e, na pior, é fanatismo. Sabemos que há um alvo nas igrejas”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA FOX NEWS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here