Professores mackenzistas recebem reconhecimento nacional com suas startups

0
85

Núcleo de Empreendedorismo do Mackenzie contribui para o caminho da inovação no Brasil 

O ecossistema empreendedor no Brasil tem se expandido consideravelmente ao longo dos anos, e a Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) desempenha um papel fundamental no fomento desse crescimento. Dois de seus professores, Ivo Roman Pons e Mariana Moreno, receberam o Prêmio 100 Open Startups, reconhecido no Brasil e no exterior para o ecossistema empreendedor. 

Para Pons, o reconhecimento ajuda a ganhar credibilidade, que para uma empresa pequena, nova e que oferece soluções diferentes, ajuda a ganhar clientes e parceiros. “O Prêmio reflete a aderência do ecossistema de inovação aberta e a relevância do trabalho desenvolvido pela startup no ramo”, destacou o docente. 

Ambas as startups são exemplos inspiradores do potencial empreendedor que floresce no ambiente acadêmico do Mackenzie. Elas demonstram como o compromisso com a inovação e a resolução de problemas práticos pode resultar em reconhecimento e impacto positivo na sociedade. Além disso, esse reconhecimento comprova que o corpo docente da UPM tem elevado o padrão do empreendedorismo no Brasil e no mundo. 

A professora Mariana explica que resolver esse dor latente e presente no dia a dia das pessoas fez com que a empresa alcançássemos essa posição. “Foi uma alegria imensa ver o nosso trabalho reconhecido e demonstra que mudar a forma como os documentos jurídicos são feitos é não só uma necessidade, como uma exigência do mercado”, expressa Moreno. 

DataMachina 
O professor do Núcleo de Empreendedorismo (NEE) e responsável pela Coordenadoria de Desenvolvimento Discente e de Carreiras (CDD) da UPM, Ivo Pons, é também sócio fundador da DataMachina, startup que vem se destacando no cenário nacional e foi classificada entre as quatro principais startups do Brasil em três edições consecutivas do Prêmio 100 Open Startups, consolidando-se como uma força inovadora no mercado. 

Fundada em 2019, a DataMachina já alcançou vários marcos importantes, incluindo a participação em programas de aceleração como PMSP e Adesampa, bem como a certificação MCTI e Softex no Programa de IA2MCTI. Seu sucesso é atribuído ao reconhecimento do trabalho árduo de sua equipe e ao uso de tecnologias de ponta, como Big Data, Aprendizado de Máquina e Visão Computacional. 

Bits – Legal Design 
A professora do NEE e da Faculdade de Direito (FDir) do Mackenzie, Mariana Moreno, é a mente por trás da Bits – Legal Design, com o propósito de criar documentos jurídicos para que qualquer pessoa fora da área entenda. 

Fundada em janeiro de 2020, a Bits – Legal Design já recebeu reconhecimento notável no ranking 100 Open Startups e foi premiada com o “Design For A Better World” por simplificar contratos jurídicos para comunidades indígenas. Além disso, a startup conquistou investimentos significativos de figuras influentes, como Carol Paifer, Bossa Nova e Harvard Angels. 

 Fonte: Comunicação – Marketing Mackenzie

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here