“Se arrependam!”, dizem bispos africanos à Igreja da Inglaterra após bênção gay

0
270

Bispos reunidos em uma conferência. (Foto: Reprodução/ACNS/Scott Gunn/Flickr)

Líderes africanos de igrejas anglicanas não compactuam com a decisão da Igreja no Reino Unido, que contradiz a Palavra de Deus.

Pastores anglicanos conservadores na África estão contestando a decisão da Igreja da Inglaterra de permitir que o clero abençoe os casamentos de casais do mesmo sexo, alertando que a medida coloca a Comunhão Anglicana mundial em risco de divisão.

A votação do Sínodo Geral da Igreja da Inglaterra em 9 de fevereiro, permitiu orações e liturgias em casamentos civis LGBTQ. A Igreja inglesa juntou-se à Igreja Episcopal da América, à Igreja Anglicana do Canadá, à Igreja do País de Gales, à Igreja Episcopal Escocesa, à Igreja Episcopal do Brasil e a algumas outras congregações que concordam com o reconhecimento de todos os casamentos civis.

Segundo o site Religion News Service, a igreja não mudou sua doutrina de que o casamento é uma união vitalícia entre um homem e uma mulher, mas os pastores de Uganda, Quênia e Nigéria estão rejeitando a decisão de abençoar as uniões contrárias ao ensino da Bíblia.

Mais de 35 milhões de líderes anglicanos se uniram contra a decisão da Igreja da Inglaterra em seus sites diocesanos. 

“A Igreja da Inglaterra é muito boa em fazer declarações contraditórias e esperar que todos acreditem que ambas podem ser verdadeiras ao mesmo tempo. Foi o que fizeram com esta decisão”, explicou o bispo Stephen Samuel Kaziimba Mugalu, de Uganda, em sua declaração.

“Agora ela se afastou da Bíblia e sua mensagem é o oposto. Eles estão até se oferecendo para abençoar esse pecado. Deus não abençoa o que Ele chama de pecado. Isso está errado”, disse o bispo ainda se referindo à Igreja da Inglaterra. 

Divisão na comunhão Anglicana

Depois que a Igreja Episcopal na América apoiou a posse do bispo Gene Robinson, um homem que se declarou gay, como líder de New Hampshire, a província da Uganda rompeu a comunhão com a igreja americana.

“Não há como caminharmos juntos. Estas são as províncias que se afastaram, mas oramos para que se arrependam”, afirmou o pastor Stephen.

O pastor Jackson Ole Sapit, da Igreja do Quênia, atribuiu a mudança de posicionamento da igreja como “infeliz crescimento da eclesiástica liberal desonesta dentro da Comunhão Anglicana”.

E acrescentou dizendo: “Fazemos um humilde pedido a essas igrejas: Acordem! Fortaleça o pouco que resta, pois até o que resta está quase morto”.

O pastor da Nigéria, Henry Chukwudum Ndukuba, declarou: “A Igreja Anglicana está no limiar de mais uma reforma, que deve varrer a liderança ímpia que atualmente endossa o pecado, enganando a vida dos fiéis anglicanos em todo o mundo”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO RELIGION NEWS SERVICE

RETIRO IP SEMEAR 2023
Artigo anteriorVIVER EM OBEDIÊNCIA A DEUS
Próximo artigo‘A antiga Antioquia agora é uma cidade fantasma’, lamenta pastor na Turquia
Pastor Eli Vieira é casado com Maria Goretti e pai de Eli Neto. Responsável pelo site Agreste Presbiteriano, Bacharel em Teologia, Pós-Graduado em Missiologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, Recife-PE e cursando Psicologia na UNINASSAU. Exerce o seu ministério pastoral na Igreja Presbiteriana do Brasil desde o ano 1997 ajudando as pessoas a encontrarem esperança e salvação por meio de Jesus Cristo. Desde a sua infância serve ao Senhor, sendo educado por seus pais aos pés do Senhor Jesus que me libertou e salvou para sua honra e glória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here