SEGUIR A JESUS, O MAIS FASCINANTE PROJETO DE VIDA

0
1055
O mais fascinante projeto de Vida

SEGUIR A JESUS, O MAIS FASCINANTE PROJETO DE VIDA

Texto: Mc 8.34–9.1

Meus irmãos, muitos querem a coroa de glória, mas “aquele que não se dispõe a carregar a cruz, não usará a coroa”. Seguir a Jesus, significa ser discípulo, e ser discípulo implica em discipulado.

Jesus exige dos seus seguidores espírito de renúncia e sacrifício. Jesus nunca tratou de subornar os homens oferecendo-lhes um caminho fácil. Não lhes ofereceu amenidades, ofereceu-lhes glória. Nos dias da Segunda Guerra Mundial, quando Sir Winston Churchill liderou a Inglaterra, tudo o que ele ofereceu aos ingleses foi sangue, suor e lágrimas.

                O discipulado é uma proposta oferecida a todos indistintamente (8.34). Jesus dirige-se não apenas aos discípulos, mas também à multidão. O discipulado não é apenas para uma elite espiritual, mas para todos quantos quiserem seguir a Cristo. E seguir a Cristo implica:

1-IMPLICA CONHECER O DESAFIO DO DISCIPULADO (8.34)

Jesus só tem uma espécie de seguidor: discípulos. O discipulado é o mais fascinante projeto de vida. Jesus começa com uma chamada condicional: “Se alguém quer”(8.34) um convite pessoal. A soberania de Deus não violenta a vontade humana. É preciso existir uma predisposição para seguir a Cristo. Muitos querem apenas o glamour do evangelho, mas não a cruz. Querem os milagres, mas não a renúncia. Querem prosperidade e saúde, mas não arrependimento. Querem o paraíso na terra e não a bem-aventurança no céu.

 Negar-se a si mesmo é permitir que Jesus reine supremo onde o ego tinha previamente exercido controle total. Seguir a Cristo, é tomar a cruz é abraçar a morte, é escolher a vereda do sacrifício. A cruz não é apenas um emblema ou um símbolo cristão, mas um instrumento de morte. Essa cruz não é uma doença, um inimigo, uma fraqueza, uma dor, um filho rebelde, um casamento infeliz. Essa cruz fala da nossa disposição de morrer para nós mesmos, para os prazeres e deleites. É considerar-se morto para o pecado e andar com um atestado de óbito no bolso.

Seguir a Cristo é algo sublime e dinâmico. Esse desafio nos é exigido todos os dias, em nossas escolhas, decisões, propósitos, sonhos e realizações. Seguir a Cristo é imitá-lo. É fazer o que Ele faria em nosso lugar. É amar o que Ele ama e aborrecer o que Ele aborrece. É viver a vida na sua perspectiva.

2-IMPLICA EM CONHECER A NECESSIDADE DA RENÚNCIA (8.35)

Seguir a Cristo implica no maior paradoxo da existência humana (8.35). Os valores de um discípulo estão invertidos: ganhar é perder e perder é ganhar. O discípulo vive num mundo de ponta-cabeça. Para ele ser grande é ser servo de todos. Ser rico é ter a mão aberta para dar. Ser feliz é renunciar aos prazeres do mundo. Satanás promete a você glória, mas no fim lhe dá sofrimento. Cristo oferece a você uma cruz, mas no fim lhe oferece uma coroa e o conduz à glória.

Como uma pessoa pode ganhar a vida e ao mesmo tempo perdê-la? Quando busca a felicidade sem Deus. Vivemos numa sociedade embriagada pelo hedonismo. As pessoas estão ávidas pelo prazer. Elas fumam, bebem, dançam, compram, vendem, viajam, experimentam drogas e fazem sexo na ânsia de encontrar felicidade. Contudo, depois que experimentam todas as taças dos prazeres, percebem que não havia aí o ingrediente da felicidade. Quando busca realização em coisas materiais. O mundo gira em torno do dinheiro. Ele é a mola que move o mundo. É o maior senhor de escravos da atualidade. O dinheiro é mais do que uma moeda; é um ídolo, um espírito, um deus. Muitos se esquecem de Deus na busca do dinheiro e perdem a vida nessa corrida desenfreada.

O que Jesus quis dizer por perder a vida para, então, ganhá-la? Para o homem natural seguir a Cristo é perder a vida. Para o homem natural renunciar as coisas do agora em troca da bem-aventurança porvir é perder a vida. O homem sem Deus vive sem esperança. Seus olhos estão embaçados para enxergar o futuro. Seus tesouros e seu coração estão aqui. Mas o cristão aspira a uma Pátria superior. Ele aguarda uma herança incorruptível, ele busca uma recompensa eterna.

A salvação da alma vale mais que riquezas (8.36). É melhor ser salvo do que ser rico. A riqueza só pode nos acompanhar até o túmulo, mas a salvação será desfrutada por toda a eternidade. O mundo de prazeres centrado em possessões materiais ou poder no fim não tem nenhum valor. Vender a alma por dinheiro é um péssimo negócio. Essa troca é um engodo. A um morto não pertence mais nada, ele é que pertence à morte. No julgamento final essa conta não fechará.

3-IMPLICA EM NÃO SE ENVERGONHAR DE CRISTO (8.38)

O que significa envergonhar-se de Cristo (8.38). Envergonhar-se de Cristo, significa ser tão orgulhoso a ponto de não desejar ter nada com Ele. Nós somos culpados de envergonhar-nos de Cristo quando temos medo que as pessoas saibam que o amamos bem como a sua doutrina, que desejamos viver de acordo com os seus mandamentos e que nos sentimos constrangidos quando nos identificam como membros do seu povo.

Ser cristão nunca foi e jamais será uma posição de popularidade. Todos aqueles que querem viver piedosamente em Cristo serão perseguidos. Contudo, é mil vezes melhor confessar a Cristo agora e ser desprezado pelo povo, do que ser popular agora e desonrado por Cristo diante do Pai no dia do julgamento.

Aqueles que se envergonham de Cristo agora, Cristo se envergonhará deles na sua segunda vinda. O julgamento mais pesado que os homens receberão no dia do juízo é que eles vão receber exatamente aquilo que sempre desejaram. O injusto continuará sendo injusto. Quem se envergonhou de Cristo durante esta vida, vai apartar-se dele eternamente.

Portanto, meus irmãos que hoje possamos ser verdadeiros discípulos de Jesus neste mundo fazendo diferença para honra e glória de Deus.

Pr. Eli Vieira

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here