YouTube volta atrás e permite acesso a vídeo de John Piper sobre o coronavírus

0
142

O vídeo de John Piper fala sobre o audiolivro “Coronavírus e Cristo”, disponibilizado gratuitamente pelo pastor durante a pandemia.

John Piper teve o audiolivro “Coronavírus e Cristo” removido do YouTube. (Foto: Desiring God)
John Piper teve o audiolivro “Coronavírus e Cristo” removido do YouTube. (Foto: Desiring God)

O YouTube restaurou na segunda-feira (18) o acesso ao audiolivro do teólogo reformado John Piper, “Coronavirus and Christ” (“Coronavírus e Cristo”), em seu canal Desiring God, depois de retirá-lo do ar na semana passada por “violar os padrões” da plataforma.

O audiolivro publicado no YouTube pelo canal do Desiring God em 8 de abril, mas foi retirado do ar em 15 de maio, com uma notificação dizendo que o vídeo foi “removido por violar as diretrizes da comunidade”.

Em 7 de abril, o diretor de produtos do YouTube, Neal Mohan, disse que a plataforma havia removido milhares de vídeos que mencionam a Covid-19 “por violar as políticas”. “As políticas do YouTube [sobre o novo coronavírus] são totalmente focadas no conteúdo de um vídeo e não em quem está falando”, disse ao site Axios.

Depois de reintegrado, o audiolivro de Piper no canal Desiring God saltou de mais de 187.000 visualizações para mais de 218.00 visualizações até a manhã desta quarta (20).

A censura do audiolivro pelo YouTube aconteceu após uma ação movida por 22 capelães militares contra um capelão do Exército, por ter enviado a outros capelães um e-mail contendo uma cópia do ebook de John Piper.

Os 22 capelães militares, alguns dos quais pertencem à comunidade LGBT, dizem que “não se incluem na teologia cristã ultraconservadora / reformada / evangélica de John Piper”. 

Eles ainda criticaram o livro do pregador por dizer que “algumas pessoas serão infectadas com o coronavírus como um julgamento específico de Deus por causa de suas atitudes e ações pecaminosas”.

Piper comentou o caso em um podcast de 17 minutos e disse que sua visão a respeito do assunto foi deturpada pela organização ateísta ‘Military Religious Freedom Foundation’, que representa judicialmente os 22 capelães.

“Quando digo que ‘algumas pessoas serão infectadas com o coronavírus como um julgamento específico de Deus por causa de suas atitudes e ações pecaminosas’, ele supõe que eu sei quem são essas pessoas”, disse Piper.

“Mas aqui está o que eu escrevo na página 72: ‘O coronavírus nunca é uma punição clara e simples a ninguém. O cristão mais amoroso e cheio de espírito, cujos pecados são perdoados por meio de Cristo, pode morrer de coronavírus. Mas é apropriado que todos nós analisemos nosso próprio coração para discernir se nosso sofrimento é o julgamento de Deus sobre a maneira como vivemos’”, explica.

O Ministério Fiel disponibiliza o vídeo Coronavírus e Cristo em português. Assista:

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here