Homens armados sequestram 78 estudantes de escola presbiteriana em Camarões

1
695

Os estudantes e o diretor de uma escola presbiteriana foram raptados por separatistas armados no noroeste de Camarões.

Membro do batalhão de elite durante operação de intervenção em Buea, no sudoeste de Camarões. (Foto: Reuters)
Membro do batalhão de elite durante operação de intervenção em Buea, no sudoeste de Camarões. (Foto: Reuters)

Separatistas armados sequestraram pelo menos 78 estudantes e o diretor de uma escola presbiteriana na vila de Nkwen, na região noroeste de Camarões. O sequestro ocorreu no domingo (4), perto de Bamenda, capital da região de língua inglesa, anunciou o governador Deben Tchoffo nesta segunda-feira.

Um vídeo que seria das crianças sequestradas foi divulgado nas redes sociais por homens que se autodenominam como “Amba Boys”, uma referência ao estado de Ambazonia, onde separatistas armados tentam se estabelecer nas regiões noroeste e sudoeste de Camarões.

No vídeo, os sequestradores forçam vários estudantes do sexo masculino a dar seus nomes e os nomes de seus pais. As crianças dizem que foram sequestradas no final do domingo pelos rapazes da Amba e não sabem onde estão sendo mantidas.

Os homens que se identificam como sequestradores dizem que só libertarão as crianças quando conseguirem o que querem.

“Nós só vamos libertar vocês depois da luta. Vocês vão para a escola aqui agora”, dizem os homens do Amba. Embora o vídeo não tenha sido verificado, os pais têm reagido nas mídias sociais dizendo que reconhecem seus filhos nas imagens.

O que há por trás?

Centenas de pessoas foram mortas nas regiões anglófonas de Camarões no ano passado, onde a violência entre os separatistas armados e os militares aumentou desde a repressão do governo contra manifestantes nas regiões noroeste e sudoeste, que afirmam ser marginalizados pelos franceses como minoria falante da língua inglesa.

Separatistas armados tentam desestabilizar as regiões anglófonas a fim de conquistar a independência das áreas que desejam declarar um Estado separado, que chamam de Ambazonia.

Na semana passada, um missionário americano foi morto na região noroeste de Bamenda, depois de ser baleado na cabeça em meio a combates entre separatistas armados e soldados no noroeste de Camarões.

O tumulto em Camarões acontece quando o presidente Paul Biya, que governa o país desde 1982, venceu com facilidade o sétimo mandato no mês passado, em uma eleição que, segundo os Estados Unidos, foi marcada por irregularidades. O governo excedeu os limites do mandato presidencial há vários anos, como parte de uma tendência na África que tem assustado a muitos.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA ASSOCIATED PRESS

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here