VENEZUELANOS ENTRE NÓS!

0
46

Irá a igreja cumprir a missão?

Imagem relacionada

“Pois o Senhor vosso Deus é o Deus dos deuses… que faz justiça ao órfão e à viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e roupa” (Deut 10.17-18).

Em Deuteronômio 10 lemos que Deus faz justiça ao “órfão e à viúva” e “ama o estrangeiro”, referindo-se a alguns dos segmentos mais vulneráveis nas sociedades humanas. Não apenas faz justiça e ama, mas dá “pão e roupa”, pois “não faz acepção de pessoas”. E a Palavra é clara ao afirmar que é o “Deus dos deuses” e o “Senhor dos senhores” que faz tais coisas.

Como Igreja somos convocados a fazer parte dessa missão – amar o estrangeiro, dar-lhe pão e roupa e leva-lo a saber que é o Deus dos deuses quem faz todas as coisas.

Nos últimos meses o Brasil tem recebido um alto número de venezuelanos, a maioria chegando em nossa pátria por Roraima, de onde começam a se distribuir por outros lugares como Manaus, Santarém e São Paulo. Apenas na cidade de Boa Vista (RR) calcula-se a presença de 40.000 venezuelanos.

Os casos que vemos em Manaus talvez representem a realidade geral: chegam sem rumo, recursos, perspectivas ou qualquer contato pessoal, fugindo de uma situação de fome e miséria.

Esta não é uma realidade única ou mesmo pontual. Segundo a UNHRC há cerca de 250 milhões de imigrantes no mundo. Destes, 60 milhões encontram-se forçadamente distantes de suas casas ou países devido a alguma forma de tragédia, instabilidade política, guerra ou perseguição. O Brasil acolhe cerca de 2 milhões de imigrantes, sendo uns 10 mil refugiados.

Imigrantes e refugiados formam um dos grupos mais vulneráveis na atualidade. Estão fora de seus países, rede de apoio e contato familiar. Deslocam-se para regiões onde frequentemente desconhecem a língua e a cultura local. Comumente não são bem vistos pela população que os recebe e a maioria deixa tudo para trás – famílias, empregos, estudos, bens e sonhos.

A necessidade social é chocante, mas o que deve fundamentalmente nos mover como Igreja é a profunda compreensão e compromisso com a vontade de Deus. Somente em Deus somos levados a amar e chorar com os que choram. Somente em Deus somos despertados a sair de nossa rotina de conforto e nos envolver com algo além de nossos interesses pessoais. Somente em Deus somos convencidos a abraçar causas complexas, problemáticas e maiores do que nós. Somente em Deus somos desafiados a doar em lugar de acumular, fazer e não apenas observar, e amar – mesmo quando fora do nosso círculo de afinidade.

Vemos com alegria algumas iniciativas evangélicas de acolhimento de venezuelanos na cidade de Boa Vista, provendo alimento, orientações e outras oportunidades. Também em Manaus, provendo abrigo, alimento e roupas. São, entretanto, poucas iniciativas perante um grande desafio. Os venezuelanos estão entre nós. Irá a Igreja cumprir a missão?

Os venezuelanos, bem como todos os imigrantes em nosso país, representam uma inédita oportunidade para a Igreja de Cristo. Oportunidade de acolher, amar, chorar e falar por aqueles que não são ouvidos. Oportunidade também de apresentar a insubstituível salvação de Deus em Cristo Jesus. Que cumpramos a nossa missão para que saibam que o Deus dos deuses é quem fez estas coisas.

Ronaldo Lidório

ALGUMAS INICIATIVAS A SEREM APOIADAS

AME – Associação Missionária Evangélica Amazonas AMAZONAShttps://www.facebook.com/ameamazonas.ong.br/?fref=nf

Igreja Presbiteriana de Manaus (IPM)
https://www.ipmanaus.org.br/

JOCUM Boa Vista
https://www.facebook.com/Jocum.Triplice.Fronteira/

SOS Venezuela – REMIR
http://www.remir.net.br

Fonte: https://www.facebook.com/RonaldoLidorio/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here