Após isolamento social, igrejas se adaptam às restrições e voltam a receber fiéis

0
255

Governos de alguns Estados do Brasil flexibilizaram as medidas de isolamento social para igrejas.

Igreja em Santa Catarina retomou os cultos seguindo as limitações estabelecidas. (Foto: Divulgação)
Igreja em Santa Catarina retomou os cultos seguindo as limitações estabelecidas. (Foto: Divulgação)

Com a flexibilização do isolamento social em algumas regiões do Brasil, as igrejas estão autorizadas a realizar cultos e missas desde o sábado (25).

Este foi o caso da Primeira Igreja Batista de Montes Claros, em Minas Gerais, que seguiu as recomendações do decreto da prefeitura do município. “É um recomeço, mesmo com todas as restrições disse o pastor Alan Taques ao G1.

O documento pede que as famílias mantenham distância de 4 quatro metros entre elas e indica que as reuniões devem ter duração de até 45 minutos com até 30 pessoas. As igrejas devem fornecer itens de higienização e os fiéis só podem entrar com máscara.

Segundo o decreto, só é permitida uma celebração por semana, mas várias em um mesmo dia, desde que se obedeça ao intervalo de uma hora entre o final de uma celebração e o início de outra.

A Igreja Batista em Montes Claros preparou três horários de cultos, um no período da manhã e dois à tarde. Para que organizar o fluxo de participantes, linhas telefônicas foram disponibilizadas para os fiéis informarem em qual horário iriam.

“À medida que os decretos e as decisões forem mais flexíveis, muito mais fortes voltaremos, sem deixar de manter as recomendações sanitárias. Sem poder nos abraçar, agora, estamos ressignificando a forma de expressar sentimentos. As palavras ganharam mais força que o afeto físico”, disse o pastor Alan.


Igreja em Montes Claros voltou a receber fiéis após adotar as restrições. (Foto: Paula Alves/Inter TV Grande Minas)

No centro sul de Santa Catarina, os templos da Igreja Adventista do Sétimo Dia também foram reabertos para os cultos, após autorização do governo do Estado.

As principais orientações foram uso máximo de 30% da capacidade do templo para os cultos; uso de máscaras; distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas; álcool gel disponível na entrada; janelas abertas; e grupos de risco não presentes neste primeiro momento. 

“Nos preparamos, orientamos os pastores. Ficamos felizes porque as igrejas se adaptaram e conseguiram contornar qualquer dificuldade”, disse o pastor Apolo Abrascio, presidente da denominação para a região.

Antônio Mendes, pastor em Itajaí, disse que “algumas pessoas ainda ficaram receosas para visitarem a igreja”, mas houve um preparo cuidadoso para evitar o contágio do coronavírus. “Todos os presentes estavam muito felizes por retornarem aos cultos”, disse.

Para os líderes evangélicos, a expectativa é que mais membros retornem aos poucos nos próximos cultos. “É diferente não ter aquele calor do contato físico entre os irmãos, mas foi muito válido estar com parte deles novamente. Orar juntos, cantar com a congregação foi uma benção”, afirmou Jorge Rosa, pastor em Araranguá. 

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO G1 E NOTÍCIAS ADVENTISTAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here