Casas de 200 famílias cristãs são demolidas pelo governo, no Paquistão

0
314

As residências e a igreja de uma comunidade cristã foram destruídas sem aviso prévio. (Foto: Imagem ilustrativa/Open Doors).

As residências e a igreja de uma comunidade cristã foram destruídas sem aviso prévio, em Islamabad.

Duzentas famílias cristãs no Paquistão estão desabrigadas, após o governo ter demolido suas casas e a igreja da comunidade.

No dia 18 de outubro, as autoridades da capital Islamabad destruíram as residências da área predominantemente cristã, chamada de Nawaz Sharif Colony, de acordo com o Centre for Legal Aid, Assistance and Settlement (CLAAS-UK).

O governo não emitiu nenhum aviso aos moradores antes da demolição e não deu tempo para as famílias retirarem seus pertences. Ninguém ficou ferido durante a ação.

“Esses cristãos perderam tudo – suas casas e todas as suas posses. Muitos deles vivem na colônia há anos, criando suas famílias e investindo suas economias na construção e manutenção de suas casas”, afirmou Nasir Saeed, diretor do CLAAS.

Ele acrescentou que a demolição aconteceu logo após as enchentes, que devastaram o Paquistão e deixaram o país em estado de emergência. As 200 famílias cristãs ainda permanecem desabrigadas.

“É imperativo que o governo paquistanês compense financeiramente os cristãos que perderam suas casas e forneça a eles outro lugar para morar”, defendeu Saeed.

A residência de uma ex-vereador paquistanesa, Sabra Saeed Athwal, também foi demolida. Para ela, a ação foi um “ato criminoso” e expressou preocupações de que outras colônias cristãs, como Akram Gill e Rimsha, também sejam destruídas.

Sabra disse que suspeita que extremistas muçulmanos possam ter pressionado as autoridades para demolir a casa dos crentes.

“Essa injustiça aconteceu quando os cristãos no Paquistão e em todo o mundo se preparam para celebrar o Natal em apenas algumas semanas”, observou ela.

Perseguição no Paquistão

Falsas acusações de blasfêmia no Paquistão são comuns e frequentemente motivadas por vinganças pessoais ou ódio religioso. 

As acusações altamente inflamatórias têm o potencial de desencadear linchamentos de multidões, assassinatos de vigilantes e protestos em massa.

O país é um dos maiores países islâmicos do mundo, com 96% de muçulmanos e apenas 2% de cristãos.

O Paquistão ficou em 8° lugar na Lista Mundial da Perseguição 2022 da Missão Portas Abertas.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO THE CHRISTIAN POST

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here