“Conversões em massa estão acontecendo debaixo dos nossos olhos”, admite oficial do Irã

0
212

Oficiais iranianos admitem o crescimento da Igreja no país. (Foto ilustrativa: Wikimedia Commons)

Há muitos relatos sobre “a mão de Deus se movendo no Irã”, mostrando que o número de cristãos secretos não para de crescer.

Apesar de ser ilegal a conversão ao cristianismo no Irã, há notícias de uma conversão em massa no país. De acordo com o Global Christian Relief, o movimento tem sido tão intenso que o próprio governo reconheceu o crescimento exponencial da Igreja.

Durante uma reunião, dirigindo-se aos líderes muçulmanos xiitas, o ministro da Inteligência do Irã, Mahmoud Alavi, disse abertamente ter convocado cristãos convertidos para interrogatório, dizendo: “Conversões em massa estão acontecendo bem diante de nossos olhos”.

Mesmo com a intensificação da perseguição aos cristãos, a Igreja permanece forte. Para tentar combatê-la, no entanto, Alavi admitiu que sua agência está colaborando com seminários religiosos muçulmanos para tratar do assunto.

‘Conversões estão acontecendo em massa’

Em seu discurso, Alavi também disse que “esses convertidos são pessoas comuns, cujo trabalho é vender sanduíches ou coisas semelhantes”.

De acordo com o Diretor de Advocacia do Artigo 18, Mansour Borji, essa admissão representa uma “grande mudança” da retórica usual do Irã de que os convertidos são “agentes do Ocidente” que passaram por treinamento significativo para minar a segurança nacional.

“Também é interessante ver o ministro da inteligência admitir a conversão de famílias inteiras”, disse Borji observando que isso é “uma admissão de que tais conversões estão longe de ser um evento raro; ao contrário, elas estão acontecendo em massa e em todo o país”. 

Iranianos que se converteram ao cristianismo e foram presos pelo regime ditador muçulmano. (Foto: Reprodução/Cortesia Artigo 18)

‘O número de cristãos secretos pode chegar a 1 milhão’

Os clérigos islâmicos estão expressando sérias preocupações sobre muitos jovens se convertendo ao cristianismo. Um líder de seminário islâmico, o aiatolá Boroujerdi, observou que “relatórios precisos indicam que os jovens estão se tornando cristãos em Qom e frequentando igrejas domésticas”.

Qom é a sétima maior cidade do Irã e o epicentro do país para estudos islâmicos. E agora, os relatos de dentro do país que costuma ser extremamente fechado revelam que Deus está trabalhando por meio da fidelidade de cristãos corajosos para expandir Seu Reino.

Existem vários relatos sobre “a mão de Deus se movendo” e os muçulmanos aceitando a Cristo como Salvador. Em 1979, o número de cristãos secretos era cerca de 500, atualmente fala-se em 500.000 e há fontes que acreditam que este número pode estar perto de 1 milhão.

De acordo com Elam Ministries — organização fundada em 1990 por líderes da igreja iraniana — mais iranianos se tornaram cristãos nos últimos 20 anos do que nos 13 séculos anteriores desde que o islamismo chegou ao Irã.

O que está impulsionando os iranianos ao cristianismo?

Em 2016, a organização de pesquisa missionária Operation World  nomeou o Irã como tendo a igreja evangélica que mais cresce no mundo. Mas, qual seria a motivação?

De acordo com especialistas, o crescimento explosivo do cristianismo no Irã foi impulsionado pela “fome espiritual e desilusão com o regime islâmico” e pela fidelidade dos cristãos que arriscam tudo para compartilhar o Evangelho, mesmo em meio à perseguição.

A violência em nome do Islã causou desilusão generalizada com o regime e levou muitos iranianos a questionar suas crenças. Múltiplos relatórios indicam que até mesmo filhos de líderes políticos e espirituais estão trocando o islã pelo cristianismo.

Sobre a necessidade da Igreja se manter secreta

Como os cultos em farsi (língua persa) não são permitidos, a maioria dos convertidos se reúne informalmente em igrejas domésticas ou recebe informações sobre o cristianismo por meio da mídia, como TV via satélite e sites.

O movimento ilegal de igrejas domésticas, que inclui milhares de cristãos, continua a crescer em tamanho e impacto à medida que Deus trabalha por meio de vidas transformadas. Os líderes da igreja no Irã acreditam que milhões podem se converter nos próximos anos.

Amin Khaki, Milad Goodarzi, Yaghoob Nateghi, Shahebedin Shahi e Alireza Nourmohamadi foram presos por causa de sua fé, em dezembro de 2017. (Foto: Reprodução/Artigo 18)

‘O crescimento da Igreja no Irã vai impactar as nações muçulmanas’’

“Se permanecermos fiéis ao nosso chamado,  nossa convicção é que é possível ver a nação transformada durante nossa vida”, compartilhou um líder da igreja doméstica.

“Como o Irã é uma nação estratégica, o crescimento da igreja impactará as nações muçulmanas em todo o mundo islâmico”, continuou. 

É como a igreja de Atos nos mostra — a perseguição que os crentes sofreram como um grupo de discípulos comprometidos, inspirados e inflamados pelo Espírito Santo — tornou-se um catalisador para a multiplicação de crentes e igrejas”, disse ainda. 

“Quando veio a perseguição, eles não se dispersaram, mas permaneceram na cidade onde era mais estratégico e perigoso. Eles foram presos, envergonhados e espancados por sua mensagem. Ainda assim, eles permaneceram para lançar as bases de um movimento que sacudiu a terra”, destacou.

‘Quanto mais perseguição, mais crescimento’

“Assim é no Irã. Quando a revolução iraniana de 1979 estabeleceu um regime islâmico de linha dura, as duas décadas seguintes deram início a uma onda de perseguição que continua até hoje”, relacionou.

Ainda conforme o líder, todos os missionários foram expulsos, o evangelismo foi proibido, as Bíblias na língua persa ou farsi foram proibidas e vários pastores foram mortos.

Muitos temiam que a pequena e incipiente igreja iraniana não sobreviveria. Em vez disso, a igreja, alimentada pela devoção e paixão dos discípulos, multiplicou-se exponencialmente. Os iranianos se tornaram o povo muçulmano mais aberto ao Evangelho no Oriente Médio.

A equipe do Global Christian Relief exorta a todos para que apoiem os cristãos perseguidos no Irã através de orações e súplicas.

“Lembrem-se dos que estão na prisão, como se aprisionados com eles; dos que estão sendo maltratados, como se fossem vocês mesmos que o estivessem sofrendo no corpo”. (Hebreus 13.3)

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE GLOBAL CHRISTIAN RELIEF

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here