MARIA, UMA MULHER EXPONENCIAL

0
588

            Maria de Betânia, irmã de Marta e Lázaro é uma mulher exponencial. Sua vida é um exemplo, sua piedade é uma inspiração, seu legado é um testemunho digno de ser imitado. Ela só aparece três vezes nos registros bíblicos. Nos três episódios, ela está aos pés do Senhor Jesus, o lugar mais alto onde alguém pode estar. Vejamos:

            Em primeiro lugar, Maria aos pés de Jesus para aprender. Em Lucas 10 somos informados que Jesus estava na casa de Marta e Maria. Enquanto Marta se afadigava nos preparativos para servir a Jesus, Maria quedava-se assentada aos pés do Mestre, bebendo a largos sorvos seus ensinamentos. Marta ficou irritada com Maria e chegou mesmo a pedir a Jesus para repreendê-la. Porém, Jesus repreendeu Marta e elogiou a atitude de Maria. A maior prioridade da nossa vida não é fazermos algo para Jesus, mas desfrutarmos da presença dele. O Senhor da obra é mais importante do que a obra do Senhor. Maria escolheu a melhor parte e Jesus disse que essa parte não lhe seria tirada. Aos pés de Jesus é, certamente, o lugar mais seguro para estarmos. O escabelo de seus pés é o ponto culminante, onde nossa alma respira o ar puro da piedade. Assentarmo-nos aos pés de Jesus, para ouvi-lo, é frequentarmos a melhor escola do mundo. É aprendermos com o maior mestre do mundo. Jesus é o Mestre dos mestres. Ele não é um alfaiate do efêmero, mas o escultor do eterno. Ele é a fonte da mensagem e o conteúdo dela. Ele é o Professor e a lição, o arauto da verdade e a própria essência dela.

            Em segundo lugar, Maria aos pés de Jesus para chorar. Em João capítulo 11 vemos mais uma vez Maria aos pés de Jesus. Agora, para chorar a dor do luto, pela morte de Lázaro, seu irmão. A vida não é indolor. Até mesmo as pessoas mais próximas de Jesus também passam pelos vales da angústia e, também, sofrem e choram. Maria está enlutada, com o coração apertado pela dor e com os olhos molhados de lágrimas. Quando sabe, porém, que Jesus está em Betânia, ele corre para encontrá-lo. Aos pés do Senhor, ele chora e expõe sua dor e a partir de suas lágrimas, desfruta da compaixão de Jesus, que não apenas chora com ela, mas, também estanca suas lágrimas, trazendo Lázaro da morte. Quando nos assentamos aos pés de Jesus encontramos uma fonte inexaurível do consolo para terapeutizar nossa dor. Ele alivia nosso fardo, ameniza nossa dor, enxuga nossas lágrimas e restaura nossa sorte.

            Em terceiro lugar, Maria aos pés de Jesus para agradecer. Em João capítulo 12, Maria está novamente aos pés de Jesus, agora para agradecer. Na semana de sua paixão, Jesus vai à casa de Simão, o leproso, em Betânia. Marta está servindo, Lázaro está assentado à mesa com Jesus e seus discípulos e Maria pegou um vaso de alabastro, contendo uma libra de preciosíssimo perfume, com o propósito de ungir Jesus. Ela quebrando o vaso, derramou todo o unguento sobre a cabeça de Jesus, passando em seguida a enxugar os pés do Mestre com seus cabelos. O gesto de Maria chocou Judas e os demais discípulos de Jesus. Ficaram indignados com ela, murmuraram contra ele e chegaram a molestá-la, dizendo que aquilo era um desperdício. Jesus, porém, a defendeu, afirmando que Maria fez o que pôde e que nesse ato ela estava ungindo-o para a sepultura. Jesus declarou que o desprendimento de Maria seria contado no mundo inteiro para memória sua.

            Maria assenta-se aos pés de Jesus para aprender, chorar e agradecer. Ela é aluna da melhor escola do mundo. É ovelha do supremo Pastor. É adoradora do Salvador do mundo. Maria nos ensina que não devemos viver preocupados e ansiosos com muitas coisas. Ela nos mostra que devemos derramar nossas lágrimas aos pés do Salvador. Ela nos constrange a oferecer o nosso melhor para Jesus. Certamente, se ainda não nos quedamos por completo aos pés de Jesus é porque ainda não temos as mesmas prioridades dessa mulher exponencial!

Rev. Hernandes Dias Lopes

RETIRO IP SEMEAR 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here